Categorias
Cotidiano Destaque3

Insatisfação: população de Ancuri fazem “operação tapa-buraco” com dinheiro do próprio bolso

Este sábado foi de muito trabalho para diversos moradores do bairro Ancuri, na Regional VI de Fortaleza. Os civis se mobilizaram para tapar buracos na principal avenida da região.

 

Segundo Nazaré Santos, dona de casa e que participou da mobilização, aproximadamente 100 pessoas contribuíram na cota para compra dos materiais.

“Conseguimos comprar duas carradas (de areia e pedriças) pra colocar nos buracos e amenizar, porque ninguém aguenta mais. Aqui é um bairro esquecido pelos governantes”, lamenta.

Diariamente, desde o início do trimestre, a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP) divulga a lista de vias que receberão requalificação asfáltica na cidade: nenhum dos cronogramas divulgados inclui qualquer rua ou avenida do bairro Ancuri.

A avenida Dionísio Leonel Alencar, que liga o bairro ao Anel Viário, foi a primeira a receber as intervenções dos moradores. Nas imagens, é possível ver veículos passando em meio ao lamaçal produzido pelas chuvas da manhã deste sábado na Capital, enquanto os voluntários empunham pás e enxadas para realizar o serviço.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da SCSP para obter respostas sobre a requalificação viária no Ancuri, mas ainda aguarda retorno.

Intensificação

Dados da secretaria mostram que de janeiro a junho, a Prefeitura de Fortaleza requalificou mais de 370 vias em todas as Regionais. “Em termos comparativos, é possível apontar que foi recuperada na Capital uma área equivalente à extensão de 53 quilômetros de uma rodovia com 6 metros de largura”, aponta a SCSP.

A recuperação de vias pode ser solicitada pela população por meio do número 156 ou pelas ouvidorias das Regionais.

Categorias
Interior Destaque1 Destaque3

Análise: em 2017, um trecho de CE também foi destruído pela força da correnteza

No Bate Papo desta segunda (25), os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida lembraram que estradas cearenses já sofrem com períodos chuvosos desde 2017.

Com o início da quadra chuvosa, problemas nas rodovias cearenses aparecem e mostram a ineficiência do poder público em garantir o movimento seguro entre os municípios do estado. O caso de maior repercussão foi o da CE-176, onde um trecho acabou sendo destruído nesse final de semana por conta da força da correnteza.

O assunto ganhou destaque no Bate Papo desta segunda-feira (25), entre os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida, que relembraram a rodovia CE-163, que, em 2017, também ficou danificada pelo rompimento de um reservatório particular, que abriu crateras e cortou ao meio dois trechos.

Na ocasião, o Departamento Estadual de Rodovias (DER) improvisou dois desvios em estrada de piçarra para as praias de Mundaú, Flecheiras e Guajiru não ficarem isoladas. No entanto, a demora na reestruturação da via deixou a comunidade local em prejuízo, já que o ponto forte da região, o turismo, ficou impossibilitado.

No caso da CE-176, que garante a passagem de veículos ao litoral Oeste do Ceará, dando acesso às praias de Icaraí de Amontada e Moitas, no município de Amontada, o DER também está construindo uma rodovia provisória. Por enquanto, os motoristas terão que ir pela estrada de Campo Grande, o que acrescenta dez quilômetros ao percurso até às praias.

Em nota, o DER informou que a estrada será restaurada até o dia 10 de abril. Para o jornalista Beto Almeida, “a expectativa” é que o órgão mostre “agilidade” e não demore o mesmo período do caso da CE-163, ainda em 2017.

Categorias
Cidade Destaque2 Destaque3

Via provisória é construída após correnteza destruir trecho de estrada

Uma rodovia provisória está sendo construída neste domingo (24) pelo Departamento Estadual de Rodovias (DER), ao lado CE-176, onde um trecho acabou sendo destruído por conta da força da correnteza do braço de um rio. A via tem o objetivo de garantir a passagem de veículos ao litoral oeste do Ceará.  

A rodovia dá acesso às praias de Icaraí de Amontada e Moitas, no município de Amontada, Litoral Oeste do Ceará. Por enquanto, os motoristas terão que ir pela estrada de Campo Grande, o que acrescenta dez quilômetros ao percurso até às praias.  

Nesse sábado, por conta da chuva, o nível do rio subiu e a força da correnteza acabou levando o asfalto da estrada, abrindo uma cratera na rodovia.

Em nota, o Departamento Estadual de Rodovias (DER) informou que a estrada será restaurada até o dia 10 de abril.

Categorias
Cidade Destaque2 Destaque3

Veja o impacto da chuva na Capital

Com a quadra chuvosa, problemas na infraestrutura da cidade de Fortaleza ficam mais evidentes. Além do trânsito mais lento, a grande quantidade de buracos nas ruas da Capital trazem transtornos e causam acidentes. Neste sábado, um buraco de seis metros de diâmetro foi aberto entre as ruas Desembargador Lauro Nogueira e Júlio Azevedo, no Bairro Papicu.

Equipes da Defesa Civil e da construtora foram acionadas para o local.

Cratera no cruzamento Desembargador Lauro Nogueira e Júlio Azevedo, no Bairro Papicu/Foto: G1 Ceará

Ainda na Capital, na rua Professor Edgar de Arruda, no bairro Jóquei Clube, por volta das 7 hrs do sábado, um muro caiu e um telefone público foi arrastado por conta da grande quantidade águas. A água estava chegava ao nível de um metro e meio na parede. Com a passagem dos ônibus, a água ganhou força e derrubou o muro.

Fotos: Reprodução

Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), a Capital teve o 8º maior acumulado de chuvas do dia, com 74,4 mm (posto Pici). Por conta da chuva, a faixa de areia da praia de Iracema ficou menor. Com a faixa mais reduzida, barracas encontram proteção em sacas de areia, que acabam impedindo o avanço do mar.

Maior Chuva

O município de Itarema, Litoral Oeste do Cearáregistrou a maior chuva de 2019 entre entre às 7h de sexta-feira (22) e 7h deste sábado (23). Segunda a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), a precipitação chegou a 212 milímetros no Posto Pluviômetro de Itarema. A forte chuva deixou ruas e avenidas alagadas. 

Problemas com quadra chuvosa

Na última segunda-feira (18), parte de uma das rodas de um ônibus ficou presa em um buraco na Avenida Bezerra de Menezes e deixou a via engarrafada no sentido Antônio Bezerra/Centro.

Por volta das 18 hrs dessa quarta-feira (20), outro acidente: um casal que trafegava na Avenida Carapinima, em frente ao shopping Benfica, acabou caindo em um buraco no meio da via. Ninguém se feriu.

A situação preocupa a Prefeitura. Já em 2019, o prefeito Roberto Cláudio anunciou um conjunto de ações intersetoriais destinadas à minimização dos impactos da quadra chuvosa. A iniciativa inclui serviços de recuperação, drenagem e pavimentação de vias.

A previsão é que a partir do segundo semestre, R$ 550 milhões sejam aplicados no projeto.

Em 2018, o prefeito já havia anunciado um investimento de 40 milhões para recuperação do asfalto de ruas e avenidas municipais, envolvendo a operação tapa buracos, pequenas ações de drenagem e pavimentação.

Categorias
Geral Destaque3

Fortaleza amanhece com forte chuva e rajadas de vento nesta quarta-feira (27)

O fortalezense que começou esta quarta-feira (27) acordando cedo e indo a caminho do trabalho, faculdade ou outro compromisso, se deparou com um verdadeiro temporal. A forte chuva, com rajadas de vento, já causa transtornos na Capital, deixando o trânsito mais lento e alagamentos em alguns pontos.

A previsão da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) para hoje é de nebulosidade variável com eventos de chuva no Litoral Norte, Serra da Ibiapaba, Litoral do Pecém, Litoral de Fortaleza e Maciço de Baturité. Nas demais regiões, há possibilidade de chuva.

Segundo a Funceme, até agora, 45 municípios já registraram chuvas nas últimas 24 horas – na Capital, o acúmulo ainda não foi contabilizado.

Capital amanhece com forte chuva/Foto: Reprodução

Dez maiores chuvas das últimas 24 horas, segundo a Funceme: