Categorias
Interior

Após colisão com animal, carro capota e acidente deixa vítima fatal

Uma passageira de um carro morreu após o veículo colidir com um animal e capotar na rodovia estadual CE-253, próximo a Serra da Ibiapaba, entre as cidades de Mucambo e Ibiapina, na manhã deste sábado. De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), Maria Alice Gregório, a vítima, veio a óbito ainda no local.

O motorista do carro foi encaminhado em estado grave para a Santa Casa de Sobral. O corpo do animal foi removido da rodovia pelos próprios populares.

Moradores do município de Mucambo, que estiveram no local do acidente, contam que, por ser próximo da zona rural, é comum a presença de animais neste trecho da estrada.

 

Categorias
Cotidiano

Você se encaixa? 76% dos brasileiros não planejam gastos com transporte, diz pesquisa

Uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (30), no evento Summit Mobilidade Urbana 2019, em São Paulo, apontou que o 76% dos brasileiros não fazem nenhum planejamento a respeito de gastos com transporte.

A pesquisa revelou que há diferença entre a percepção de quanto se gasta e a realidade com os transportes. Entre os donos de carros, essa diferença chega a ser seis vezes maior. O proprietário de automóvel declara gastar, em média, cerca de R$ 357 com o carro, mas o gasto real pode chegar a R$ 2.090,58 por mês, considerando-se também os valores de combustível, IPVA, seguro e manutenção de carro, entre outros.

O gasto médio das despesas com transporte que foram declaradas na pesquisa pelos entrevistados chega a R$ 211, mas esse gasto varia quanto à classe social: na classe A, a média é de R$ 446 por mês, enquanto nas classes D e E esse gasto chega a R$ 158.

Tempo de deslocamento

O estudo revelou que os brasileiros gastam, em média, 1h20 para se deslocar (ida e volta) para as atividades principais do dia. Esse gasto chega a 2h07 para que se cumpram todos os deslocamentos diários, ou seja, uma pessoa perde cerca de 32 dias por ano no trânsito.

As pessoas das classes D e E são as que levam mais tempo nesse deslocamento: cerca de 130 minutos, a cada dia, seguida pela classe C, em média, 129 minutos, e a classe B, 124 minutos. Enquanto isso, a classe A leva cerca de 94 minutos. 

As regiões onde se gasta mais tempo nesses percursos são a Sudeste, com média de 144 minutos, e a Nordeste, com média de 132 minutos. O custo com o congestionamento no país soma perdas de R$ 267 bilhões por ano, o que corresponde a cerca de 4% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil.

Modalidade de transporte

A pesquisa mostrou que os entrevistados usam, em média, três modalidades de transporte a cada semana, sendo a principal o percurso a pé (70% dos entrevistados declaram ser essa a sua principal modalidade de transporte), seguida pelo ônibus (46%) e o carro particular (43%). Já o uso dos carros por aplicativos vem crescendo, atingindo 18% dos entrevistados, mesma quantidade de pessoas que dizem utilizar motos. Em seguida, aparecem as bicicletas e patinetes (16%), metrô, trem, BRT ou VLT (9%) e táxi (7%).

Ainda segundo a pesquisa, 30% dos proprietários de carros disseram que abririam mão do veículo para utilizar outros meios de transporte. Dos entrevistados que tinham carro, 11% informaram que tinham, mas deixaram de ter nos últimos cinco anos. Uma das justificativas seria o gasto com os carros, além de uma mudança no estilo de vida. 

A Região Norte é a que mais se anda a pé no país (caso de 85% dos entrevistados) e são os que menos usam carro (23%). Os moradores da Região Norte também são os que mais utilizam motos (32%). A Região Sul é a que mais utiliza carros no Brasil (66% do total dos entrevistados).

De cada dez entrevistados, quatro declararam que é muito difícil ou difícil se locomover no país. 

A pesquisa, foi realizada pela Ipsos e encomendada pela 99 App, entrevistou 1,5 mil pessoas de 18 anos ou mais, de todas as regiões do país. O estudo foi realizado entre os dias 29 de abril e 8 de maio.

Categorias
Cotidiano

Denatran aceita registro de motorista diferente do dono do carro

Proprietários de veículos já podem registrar no Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) qual motorista costuma conduzir seus veículos.

A indicação do principal condutor é prevista na Lei nº 13.495/2017. Só é possível o cadastro de condutores com Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ativa e com categoria compatível ao veículo. Confirmado o aceite, o nome do condutor fica inscrito no Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam).

Para registrar o principal condutor do veículo, o proprietário deve fazer login no Portal de Serviços do Denatran, fornecer o CPF e o número da CNH do motorista principal. Este receberá e-mail para concordar com o procedimento. Ao confirmar, deve informar o código de segurança da CNH.

Conforme nota do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), que desenvolveu a funcionalidade, “infrações como excesso de velocidade ou estacionamento em local proibido ficam sobre responsabilidade do principal condutor. Já multas relativas à situação do veículo, como licenciamento vencido e falta de equipamentos obrigatórios, continuam sob responsabilidade do proprietário”.

Categorias
Política Estadual

Salmito destaca medida do Detran que beneficia consumidores na compra de carros de revendedoras

Deputado estadual Salmito (PDT) esteve reunido com o superintendente do Detran, Igor Ponte, para discutir a demanda do Sindicato das Revendedoras de Veículos Automores do Estado (Sindivel). A reunião aconteceu na manhã desta segunda-feira (06), e contou com a presença do presidente do Sindicato, Éverton Fernandes.

Segundo o deputado, o superintendente do Detran assumiu o compromisso de lançar, até o final deste mês, edital para que haja o credenciamento das revendas de veículos seminovos que fazem financiamento próprio.

Para Éverton Fernandes, dessa forma as revendas terão a garantia de poder transferir o veículo e o comprador terá a segurança de ter o carro no seu próprio nome.

“Essa iniciativa atende a uma demanda dos 640 revendedores de veículos seminovos no Ceará e de seus clientes”, reforçou Éverton.

“Tenho sempre buscado apoiar e estimular os empreendedores e as oportunidades produtivas construindo o diálogo com o Poder Público para construir uma realidade melhor para todos”, ressaltou Salmito.

Categorias
Economia Destaque2 Destaque3

Segunda parcela do IPVA 2019 vence nesta sexta-feira (8)

A segunda parcela do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) 2019 vence nesta sexta-feira (8) após o Carnaval. Os contribuintes que não quitaram a primeira parcela do imposto, que venceu no dia 8/2, ainda podem efetuar o pagamento, basta acessar o site da Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz) e imprimir o boleto do IPVA atualizado, com o acréscimo de juros e multa de 0,15% ao dia, até o limite de 15% sobre o valor do imposto.

O Documento de Arrecadação do Estado (DAE) será gerado mediante a informação do chassi do veículo, ou da placa e do número do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam).

O pagamento pode ser feito normalmente nos bancos Caixa Econômica, Bradesco, Banco do Brasil (BB), Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Santander, Itaú, nas casas lotéricas e na rede de farmácias Pague Menos. Quem preferir pode realizar o pagamento do imposto por meio dos cartões de crédito vinculados ao Banco do Brasil ou Bradesco.

A parcela única do IPVA 2019 com o desconto de 5% sobre o valor total do tributo venceu em 31 de janeiro. Cerca de 677 mil contribuintes optaram pela forma de pagamento com o abatimento. Para os contribuintes que escolheram parcelar o imposto, ainda restam quatro parcelas, que devem ser pagas nos dias 8 de março, 8 de abril, 8 de maio e 10 de junho.

Até agora, aproximadamente 500 mil donos de veículos já acertaram o pagamento da primeira parcela.

Para chegar aos valores constantes nas tabelas do IPVA, a Sefaz considerou a tabela divulgada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que expressa os preços médios de mercado dos veículos, efetivamente praticados por Estado, e consulta ao Sindicato dos Revendedores de Veículos Automotores do Ceará (Sindivel).

Este ano, 2.271.067 veículos serão tributados, com uma previsão de arrecadação de R$ 1.001.864.000,00, sendo que 50% desse valor pertence ao Tesouro Estadual e os outros 50% são destinados aos municípios cearenses.

Desde 2015, a Sefaz não envia cobranças do IPVA pelos Correios. Todos os boletos para pagamento encontram-se disponíveis aos contribuintes no site da Secretaria. Como imprimir o boleto do IPVA 2019

As informações foram retiradas do site oficial do Governo do Estado.