Categorias
Política Priscila Brito Destaque3

Advogada Priscila Brita analisa fake news na Política

Um dos temas mais debatidos nas eleições presidenciais de 2018, onde o então candidato, Jair Bolsonaro (PSL), conseguiu se eleger presidente do Brasil, as notícias falsas, chamadas fake news, ultrapassam fronteiras e são tema de rodas de debate em diversos países que enfrentaram ou ainda enfrentam a questão.

A modalidade de análise faz parte de uma guerra informativa, usada com objetivos políticos, que estourou na imprensa internacional nas últimas eleições dos EUA. No Brasil, desde o processo que culminou no impeachment da ex-presidenta, Dilma Roussef, as fake news entraram no vocabulário público e passaram a interferir diretamente no cenário político.

Em seu comentário na edição desta quinta-feira (11), no Jornal Alerta Geral (104.3 na Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior do Estado + Redes Sociais), a advogada Priscila Brito analisou os impactos que notícias falsas têm no processo de construção democrática por meio da Política.

Acompanhe o comentário completo:

Categorias
Política Priscila Brito Destaque3

Análise da advogada Priscila Brito: inércia de candidatos e partidos é chave para evitar mudanças?

A Lei que permite que partidos façam coligações para as eleições proporcionais para deputados e vereadores em 2020 tem chance de ser aprovada? O questionamento é feito pela advogada, Priscila Brito, em seu comentário no Jornal Alerta Geral desta quarta-feira (10). Para ela, a “inércia dos candidatos e partidos” para tentar compreender o novo sistema é preocupante.

Para a advogada, a PEC 67|2019, que permite as coligações, tem, sim, chances de ser aprovada ainda este ano, mas, para isso, “é necessário que ela cumpra um trâmite legislativo altamente burocrático, onde tem que ser votada pelo Plenário do Senado e da Câmara Federal em dois turnos.” Além disso, a proposta precisa de 3/5 dos votos em ambas as casas legislativas.

O retorno das coligações apenas para eleições de vereadores em 2020 já movimenta os bastidores políticos e, com isso, os partidos começam a projetar as estratégias para chegar ou se manter no poder. Para a advogada, o fato de os candidatos e partidos não buscarem informação sobre a nova medida é um indicativo de intenção em continuar com o sistema de coligações.

Segundo Priscila, o trâmite para aprovação da proposta pode durar meses ou anos para ser superado. A demora consiste no fato da PEC alterar a Constituição Federal. O projeto está parado desde maio deste ano e precisaria ser aprovado até outubro para entrar em vigor já em 2020.

Acompanhe a análise completa da advogada Priscila Brito no Alerta Geral (Expresso FM 104.3 + 26 Emissoras no Interior + Redes Sociais) desta quarta-feira (10):

 

Categorias
Saúde Destaque3

Jornalista Carlos Alberto alerta que, como médico, Roberto Cláudio poderia cuidar melhor da saúde

O jornalista Carlos Alberto Alencar, em seu comentário, nesta quarta-feira, no Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 + 26 emissoras no Interior + Redes Sociais: Instagram, Facebook e Youtube), cobrou ao prefeito Roberto Cláudio (PDT) para, como médico, cuidar melhor da saúde da população mais pobre de Fortaleza.

Carlos tomou por base, em seu comentário, os depoimentos e imagens enviadas à redação do cearaagora sobre o descaso e a degradação da estrutura física da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) no Conjunto José Walter. A falta de manutenção dessa unidade de saúde prejudica moradores do bairro e cria embaraços para o trabalho de médicos, enfermeiros e pacientes.

O jornalista destacou, ainda, que o descaso com muitas unidades municipais de saúde se contrasta com a propaganda da Prefeitura nos canais de televisão que mostra postos e hospitais em toda a plenitude. Essa realidade, porém, conta Carlos Alberto Alencar, está bem distante da vida de milhares de pessoas da Capital, como acontece no Conjunto José Walter.

+ Denúncia alerta para comprometimento na infraestrutura e risco de desabamento da UPA do José Walter

Acompanhe o comentário completo:

Categorias
Saúde Carlos Alberto Alencar

Denúncia alerta para comprometimento na infraestrutura e risco de desabamento da UPA do José Walter

O Sindicato dos Médicos do Ceará recebeu, nessa segunda-feira (10), uma denúncia de profissionais e usuários sobre a situação crítica da infraestrutura da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro José Walter.

As queixas revelam afundamento de piso nas alas de repouso médico, internamento da pediatria, copa, sala de esterilização de instrumentos, sala vermelha e lactário, representando grave risco de desabamento.  

Devido ao risco iminente de acidente, um leito pediátrico foi fechado, prejudicando ainda mais o atendimento à população, e a sala do repouso médico foi interditada, tendo sido necessária a transferência dos profissionais para um local inadequado.

Durante visita à unidade, o presidente do Sindicato dos Médicos, Dr. Edmar Fernandes, confirmou que o cenário é caótico. Segundo o médico, “é nítido que a estrutura está comprometida” e que “as pessoas estão em risco”

É preciso uma intervenção emergencial para proteger os pacientes e os profissionais antes que uma tragédia aconteça. Inclusive, a UPA do bairro Autran Nunes foi fechada pelo mesmo problema, pois o piso do banheiro afundou e a unidade teve que passar por uma reforma. Será que a gestão vai esperar acontecer o mesmo com a UPA do José Walter para poder resolver a situação? — questionou.   

Diante do fato, o Sindicato dos Médicos do Ceará oficiou a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), o Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará (Cremec), Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará (CREA) e Defesa Civil de Fortaleza.

O Sindicato exige que medidas urgentes sejam adotadas para resolver mais um grave problema na saúde pública. Descaso da Prefeitura com UPA do José Walter coloca em risco atendimento de médicos e pacientes.

Categorias
Carlos Alberto Alencar Cotidiano Destaque3

Carlos Alberto Alencar, no Alerta Geral, fala da ‘megalomania’ de Roberto Cláudio em obras na “Nova Beira-Mar”

O jornalista Carlos Alberto Alencar, em seu comentário no Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior e também em nossas redes sociais: Intagram – @cearaagora e Faceboock – Ceará Agora) desta quinta-feira (16), fez uma série de críticas ao prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio. Alencar diz que os governantes brasileiros “adoram obras megalomaníacas” e, dentro desse grupo, o prefeito fica em destaque pela proposta da “Nova Beira-Mar“, que prevê a ampliação de cerca de 80 metros da faixa de praia no trecho existente entre os espigões da Avenida Rui Barbosa até a Avenida Desembargador Moreira.

É uma pena e uma vergonha,

criticou Carlos Alberto Alencar

O comentarista do Jornal Alerta Geral questiona os impactos que as obras têm no ecossistema da região – “quer invadir o mar, quer tomar conta do mar!“, critica Alencar. Na contramão dos investimentos, o jornalista aponta, ainda, a falta de investimento e o abandono de áreas de um dos principais cartões postais da cidade: a praia de Iracema. Para Alencar, a praia “morre por conta da administração pública de Fortaleza” que, nos últimos seis anos não fez, por exemplo, uma só manutenção em um dos espigões (veja fotos):

Durante o comentário, o jornalista apontou, também, a insegurança e a paralisia na obra da Ponte dos Ingleses como resultado da falta de investimentos nesses pontos da cidade. O comentarista finaliza dizendo que “o prefeito não faz nada para Fortaleza se transformar nessa cidade maravilhosa que é” e cobra investimentos mais distribuídos na infraestrutura da Capital. Segundo ele, enquanto a cidade se deteriora, o prefeito só investe em “avenidas, em ruas”, critica.

Categorias
Sem categoria Destaque1 Destaque3

Beto Almeida sobre morte em Massapê: “falta segurança na zona rural”

Uma mulher foi assassinada nessa quinta-feira (7) em uma fazenda localizada no município de Massapê, 244 km de Fortaleza, quando homens armados invadiram a propriedade. Além da mulher, seu esposo, caseiro da fazenda, foi atingido com um tiro no pescoço e está internado na Santa Casa de Misericórdia de Sobral. No Jornal Alerta Geral desta sexta-feira (8), Beto Almeida falou que foi uma “tragédia que atingiu em cheio uma família”.

A propriedade é, segundo informações do jornalista Beto Almeida, do ex-senador Luiz Pontes. Durante o crime, uma criança, de cinco anos, filho do casal, presenciou todo o ocorrido, mas, felizmente, conseguiu fugir do local.

Para o jornalista, a violência atinge com muita dureza a zona rural. “Hoje, estar na zona rural não é mais sinônimo de segurança. Além de combater facções e organizar os presídios, (o governador) Camilo terá que organizar a zona rural“, finalizou Beto Almeida. Por ser uma zona descoberta – característica dessas regiões -, com pouco adensamento de população, os moradores ficam ainda mais reféns da insegurança.

Entenda o Crime

Segundo a Polícia Militar, os criminosos anunciaram o assalto e dispararam contra o casal. Maria Zelândia Henrique Lira, de 39 anos, morreu no local. Daniel Silva, de 44, também foi baleado, mas sobreviveu aos ferimentos, e passa por atendimento médico na Santa Casa de Misericórdia de Sobral. O hospital não informou o estado de saúde do paciente

A Prefeitura de Massapê decretou luto municipal de três dias pela morte de Maria Zelândia. Em nota, o município disse que “o fato causou aos moradores perplexidade, consternamento e repercussão em toda a sociedade massapeense“. 

Categorias
Carlos Alberto Alencar Economia Destaque2 Destaque3

Consignado da Caixa com FGTS como garantia atende mais de 36 mi trabalhadores


O Ministério do Trabalho negocia, também, a mesma taxa com o Banco do Brasil – Carlos Alberto Alencar no Alerta Geral desta quinta-feira (7)

O comentarista de Economia do Jornal Alerta Geral, Carlos Alberto Alencar, na manhã desta quinta-feira (7), trouxe uma boa dica para quem procura uma renda extra para quitar dívidas. A Caixa Econômica Federal está oferecendo empréstimo consignado com o uso do FGTS como garantia, o que facilita a aquisição por parte dos trabalhadores.

O prazo de pagamento das parcelas é de 48 meses, mas o juros – de 3% ao mês – não representa um valor tão agradável. A Caixa informa, ainda, que está trabalhando para organizar a proposta do crédito e não detalhou, também, como será a linha de empréstimo. O consignado estará disponível para mais de 36 milhões de trabalhadores.

O Ministério do Trabalho negocia, também, a mesma taxa com o Banco do Brasil.

Além disso, as empresas privadas também poderão entrar na proposta, basta que demonstrem interesse junto aos bancos convenientes à Caixa. Com as mudanças, o governo espera que o juros do credenciamento oferecido a iniciativa privada se aproxime da taxa média praticada pelo mercado para servidores públicos – 1,75% ao mês.

Categorias
Carlos Alberto Alencar Destaque2 Destaque3

Governo define idade mínima, mas proposta ainda passará pelo Congresso

A Reforma da Previdência começa a dar sinais mais factíveis. O presidente Jair Bolsonaro e a equipe econômica do governo decidiram que a proposta de reforma fixará uma idade mínima de 65 anos para aposentadoria de homens e 62 anos para mulheres – com um período de transição de 12 anos. O comentarista de Economia do Jornal Alerta Geral, Carlos Alberto Alencar, lembra, ainda que essas mudanças devem ocorrer no Congresso.

Carlos Alberto levantou as informações do secretário especial de Previdência, Rogério Marinho, que comentou o assunto ao final da reunião com o presidente. A reunião contou com a participação dos ministros da Economia, Paulo Guedes; da Casa Civil, Onyx Lorenzoni; e da Secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz.

Para o comentarista, as mudanças adicionais a serem incorporadas à Reforma devem ocorrer no Congresso Nacional – para onde a proposta será encaminhada na próxima quarta-feira (20), e passará, assim, pelo debate intenso de cada ponto. No Bate Papo Político desta sexta, os jornalistas Luzenor de Oliveira colocaram na mesa o assunto e questionaram: essa reforma chega, de fato, mais branda?

O comentarista de Economia do Jornal Alerta (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior), Carlos Alberto Alencar, tem mais informações sobre o assunto. Saiba mais clicando no player abaixo!

Categorias
Cidade Destaque1 Destaque3

Alerta Geral: médico Henrique César condena despreparo de empresas que tratam autistas na capital

Não se pode confundir a suspensão de uma atividade
com a incapacidade de uma determinada empresa privada em cumprir as regras” – Médico ortopedista Henrique César

A luta por um atendimento público, gratuito e de qualidade para pessoas portadoras de Transtorno do Espectro Autista (TEA) na Capital continua. Para o médico ortopedista Henrique César, em seu comentário no Jornal Alerta desta quinta-feira (14), “não se pode confundir a suspensão de uma atividade com a incapacidade de uma determinada empresa privada em cumprir as regras absolutamente necessárias, por lei, para ser prestador de um ente público.

Para uma empresa privada prestar esses serviços, a transparência e legitimidade estão no cumprimento das leis que regem seu funcionamento. No mês de janeiro, após o encerramento do contrato entre a Secretaria Municipal de Saúde e a empresa prestadora do serviço, a Promotoria do Estado instaurou procedimento para que não haja descontinuidade no atendimento. O assunto alarmou uma série de críticas ao poder público estadual sem, no entanto, os devidos detalhes. O tema foi levantado pelo médico no Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 27 emissoras no Interior do Estado).

Henrique relatou, também, que, segundo assessoria de imprensa da prefeitura de Fortaleza, a instituição privada já possuía contrato desde 2012 e já havia sido aditividade por 6 vezes – o máximo permitido pela legislação. Assim, como prevê a lei, seria necessária a paralisação dos serviços prestados até a regularização total do contrato. A assessora informa, ainda, que os atendimentos aos portadores de TEA passariam a ser atendidos em três instituições: Associação Pestalozzi de Fortaleza, Instituto Psicopedagógico de Fortaleza e Centro de Integração Psicosocial.

Pela Lei, os autistas são considerados pessoas com deficiência. O TEA envolve atrasos e comprometimentos do desenvolvimento, seja da linguagem, seja motor ou no comportamento social. Os sintomas podem ser diversos: emocionais, cognitivos, motores ou sensoriais.