Categorias
Economia

Preço da cebola cai nos principais mercados atacadistas do país segundo Conab

O clima ameno e a chegada do inverno favorecem os consumidores com a baixa dos preços de hortaliças e frutas. Tomate, batata, laranja e mamão são alguns dos itens que já podem ser encontrados mais em conta nas principais Centrais de Abastecimento (Ceasas) do país. O grande destaque, no entanto, foi a cebola, que apresentou redução em quase todas as Ceasas analisadas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no 6º Boletim Prohort, divulgado nesta terça-feira (18).

De acordo com o estudo, a cebola apresentava movimento ascendente de preços desde o ano passado, mas no último mês registrou uma redução de cerca de 17% na Ceasa de Recife/PE e de 13% em Vitória/ES. A razão é o aumento da oferta, com a entrada no mercado do produto colhido nos estados de Goiás, São Paulo e Minas Gerais.

“A pulverização da produção nesta época do ano contribui para a queda de preços, pois os mercados são abastecidos por vários estados”, explica a gerente de Modernização do Mercado Hortigranjeiro da Conab, Joyce Fraga.

O boletim aponta que o tomate, campeão de preços altos nos últimos meses, também já dá mostras de redução na maioria dos estados.

“Só não caiu o preço em Recife, mas registrou o maior percentual de queda na CeasaMinas, passando dos 34%. Já a batata teve redução nas cotações em todas as centrais, com destaque para Vitória/ES (20,8%), Goiânia/GO (19,1%), Recife/PE (17,6%) e Rio de Janeiro/RJ (16,8%)”, completa Fraga.

Entre as frutas, as maiores reduções de preços ocorreram com o mamão e a laranja. No caso do mamão, o motivo foi a diminuição no consumo neste período frio, a oferta maior em algumas centrais, sobretudo da espécie formosa, e a concorrência com outros produtos. Já a laranja, graças à superoferta dos laranjais de São Paulo, está mais acessível à população, com preços em queda nos mercados atacadistas.

O Programa de Modernização de Hortigranjeiros (Prohort) da Conab faz o levantamento todo mês, a partir de informações fornecidas pelas principais Centrais de Abastecimento do país, nos estados de SP, MG, RJ, ES, PR, GO, PE, CE e DF.

Categorias
Economia

Levantamento da Conab indica que Brasil deve produzir 238,9 milhões de toneladas de grãos

O 9º Levantamento da Safra de Grãos 2018/2019, divulgado nesta terça-feira (11), pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), indica que a produção no Brasil para este período pode chegar a 238,9 milhões de toneladas. Este número representa um crescimento de 4,9% ou 11,2 milhões de t, se comparado à safra de 2017/18. A área plantada deve ficar em 62,9 milhões de hectares e apresentou um crescimento de 1,9%, em relação à safra anterior. Os maiores aumentos de área identificados são de soja, 672,8 mil hectares, milho segunda safra, 795,3 mil hectares e algodão, 425 mil hectares.

A produção do milho primeira safra está estimada em 26,3 milhões de t. O destaque é para a Região Sul do país, que representa mais de 45% desse total. Houve uma redução de 2% na área cultivada para esta cultura, especialmente em Minas Gerais, Maranhão e no Piauí. Já o milho segunda safra teve um aumento de 31,1% na produção, impulsionado principalmente pelos incrementos esperados em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná. A área cultivada também alcançou um acréscimo de 6,9%, em comparação 2017/18.

A soja deve alcançar uma produção de 114,8 milhões de t, 3,7% a menos do que a safra 2017/18. Deste total, 78% estão nas Regiões Centro-Oeste e Sul. Houve um crescimento de 1,9% na área de plantio.

A produção de arroz está prevista em 10,5 milhões de t, 12,9% menor que a safra passada, principalmente em razão das reduções ocorridas nos estados produtores de destaque: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso e Tocantins.

Finalmente, para o feijão primeira safra houve uma diminuição de 13,2% na área e 22,8% na produção estimada em comparação a 2017/18. O destaque foi para as variações de área no Piauí e no Paraná. O feijão segunda safra teve 1,47 mil hectares cultivados, com destaque para Ceará, Mato Grosso e Paraná, como as maiores áreas plantadas neste período. O plantio do feijão terceira safra ainda está em andamento, com estimativa de área semeada de 591 mil hectares.

Safra inverno 2019

Com o início do plantio, a partir de abril, estima-se a produção das culturas de inverno (aveia, canola, centeio, cevada, trigo e triticale) em cerca de 0,8% superior à obtida em 2018.

Categorias
Interior Destaque2 Destaque3

Inhamuns: preço do milho aumenta e agricultor é obrigado a pagar adiantado

Preço do milho aumenta e pagamento tem que ser adiantado – informações de Alverne Lacerda

Os produtores rurais do município de Tauá, região dos Inhamuns, tiveram a primeira grande decepção com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no governo de Jair Bolsonaro.

Segundo o correspondente do Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior), Alverne Lacerda, depois de oito anos consecutivos de secas, o armazém da Conab de Tauá, ficou mais de um ano sem vender milho no balcão.

Alverne alerta, também, que o produto chegou, porém, com o preço mais alto: R$ 48 reais por cada saca de milho. O agricultor, ao comprar sua saca, só irá receber o milho quando pagar pelo produto de forma antecipada.

Categorias
Interior Destaque3

Expectativa brasileira para grãos é boa, mas CE pode ter dificuldades

Notícia boa para os agricultores brasileiros! Segundo estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em 2019, o Brasil deverá colher 237,3 milhões de toneladas de grãos em 15 culturas diferentes na safra de 2018/2019. O volume representa um crescimento de 9,5 milhões de toneladas em relação a safra anterior.

Metade do volume da produção de grãos estimada é do plantio de soja (118,8 milhões de toneladas) e 38,4% advêm das colheitas de milho, colhido em duas safras por ano.

No Ceará, em 2018, a produção de amendoim, arroz, feijão, mamona, milho, algodão herbáceo e sorgo foi a principal aposta, com expectativa de crescimento de 29,38% em relação a 2017. O Estado conta com o modelo de sequeiro, técnica agrícola para cultivar terrenos onde a pluviosidade é diminuta.

Para 2019, com o prognóstico das chuvas divulgado pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), o Ceará apresenta cenário mais favorável para chuvas dentro da média histórica, e pode dificultar a produção de grãos no Estado.

O meteorologista da Funceme, Raul Fritz, faz uma análise da previsão climática para os meses fevereiro – março – abril, em entrevista ao repórter Domingos Távora, do grupo Radialistas do Ceará:

Meteorologista da Funceme, Raul Fritz

A Conab monitora as safras agrícolas há 40 anos. As estimativas são feitas com base em cálculo estatístico, acompanhamento de custos de produção e do pacote tecnológico usado nas lavouras, imagens de satélite (índices de vegetação) e pesquisa de campo com produtores

Categorias
Economia Welton Silva FM 106,5

Brasil produz cerca de 7% do leito do mundo

O Brasil produz cerca de 7% de todo o leite do mundo, de acordo com
Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). No Ceará, Morada Nova é um dos Municípios com boa quantidade de bovinos, mas os custos com a produção prejudicam o Estado.

O correspondente do Jornal Alerta Geral, Welton Silva, tem o detalhamento dos números levantados.