Categorias
Economia Destaque3

Novo Atlas Eólico e Solar do Ceará será lançado nesta terça-feira

Fruto de uma parceria entre o Governo do Estado , a Agência de Desenvolvimento do Ceará (Adece), FIEC e o Sebrae/CE, será lançado nesta terça-feira (22) o Atlas Eólico e Solar do Ceará. O primeiro atlas híbrido do país será apresentado na sede da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) às 9h desta terça.

Com o objetivo de identificar com mais facilidade as áreas com potencial para geração de energia eólica, o novo Atlas Eólico e Solar é um documento de acesso público, direcionado a profissionais, empresários e investidores do setor de energias renováveis, que irá fornecer informações técnicas sobre os recursos eólico e solar no Estado do Ceará.

O primeiro mapeamento eólico do Ceará havia sido realizado no ano 2000. De lá para cá, com o surgimento de novas tecnologias e oportunidades de negócios e investimentos, tornou-se necessário atualizá-lo e incrementá-lo com o acréscimo da energia solar e as possibilidades de aproveitamento simultâneo dos dois recursos. Para atender a essa necessidade, o novo atlas apresenta características e funcionalidades inovadoras.

O atlas estará disponível em plataforma online e interativa na internet (site), além de uma plataforma voltada para smartphone (versão para Android), livro digital e mapa híbrido eólico e solar, permitindo maior facilidade de acesso aos investidores e interessados na prospecção de áreas para construção de usinas.

Categorias
Estadual Economia

Estado do Ceará demonstra alto potencial para geração de energia eólica

Durante o congresso Brazil Windpower, maior evento de energia eólica da América Latina, realizado em São Paulo nos dias 28 e 29 de maio, foi apresentado um novo atlas eólico e solar do estado do Ceará, que evidencia os benefícios desse processo.

Os estudos que foram expostos mostraram o potencial eólico offshore (parques instalados no leitor do mar) e em áreas do interior do Estado, considerando o uso estruturas eólicas que podem chegar até 150 metros de altura.

A mudança traz benefícios importantes par ao estado do Ceará, tendo em vista que o antigo atlas eólico cearense, feito no ano 2000, limitava o tamanho das torres a somente 80 metros, o que acabou restringindo a instalação de usinas no litoral, onde há condições favoráveis de vento mesmo em baixas alturas.

Colocado em posição vantajosa em relação aos outros estados em função dos horários de pico da geração eólica, o Ceará apresenta um potencial de geração de energia nesses horários superior a de estados como Rio Grande do Norte e Bahia. 

 

Categorias
Ceará

Ceará é líder em comercialização de produtos para geração de energia eólica

A exportação de pás eólicas e aerogeradores produzidos no Ceará cresceu seis vezes, cerca de 672%, no primeiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2018. O número de equipamentos que saiu do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp) rumo ao exterior saltou de 61 para 471.

Os dados são do estudo “Ceará em Comex”, do Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), e apontam que o produto já é o segundo mais exportado da balança comercial cearense. Ao todo, a exportação de pás eólicas atingiu US$ 48,7 milhões de janeiro a março na balança comercial, atrás apenas de ferro e aço.

Os principais compradores das pás produzidas no Ceará são os EUA, Alemanha e Argentina. O Estado é líder no Brasil na comercialização de produtos para geração eólica e possui duas fábricas instaladas no Cipp: a Aeris Energy e a Wobben. As duas empresas lideram as exportações para os EUA.