Categorias
Policial Destaque2

Ceará ocupa 3º lugar como Estado do Nordeste com mais casos de estupro em 2018

Foram registrados 1.790 casos de estupro no Ceará em 2018. O número é equivalente a 149 registros mensais e constam nos dados da 13ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgada nessa terça-feira (10). Em média quatro pessoas são vítimas de estupro no estado a cada dia.

Diante do número de ocorrências, o Ceará aparece em 3º lugar no Nordeste. Já na comparação em nível nacional, o Ceará passou de 10º no ano retrasado para 13º estado com maior número de estupros, em 2018.

Os dados mostram que 85% das vítimas eram mulheres. Em números absolutos, dos 1.790 crimes sexuais anotados, 1.525 atingiram pessoas do sexo feminino. Em nível nacional, o Ceará ocupa o 12º lugar no Brasil, mas o índice negativo no Nordeste se repete.

Em 2018, o Ceará registrou 35 casos a mais que em 2017. De janeiro a dezembro, foram 253 tentativas de estupro. O Anuário não detalha o perfil das vítimas e dos suspeitos de praticarem o crime no Estado, mas aponta que, em nível nacional, 75,9% dos casos são cometidos por pessoas conhecidas e em 96,3% os autores são homens.

Categorias
Policial

Suspeito de estuprar adolescente de 13 anos é preso em flagrante pela Polícia Militar

Uma ação da Polícia Militar do Ceará (PMCE) resultou na prisão de um suspeito de cometer estupro de vulnerável contra uma adolescente de 13 anos. O fato aconteceu no final da manhã desta terça-feira (25), no Centro de Fortaleza, Área Integrada de Segurança 4 (AIS 4). Márcio da Silva de Souza (19) foi conduzido pelos militares para a Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dceca), da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE).

A prisão aconteceu após militares que fazem o policiamento a pé na região do Centro serem acionados, via Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS-CE) acerca de uma ocorrência de estupro em andamento. De posse das informações sobre o fato, os policias seguiram até um dos imóveis situados no Parque da Criança, onde segundo a denúncia o suspeito teria levado a vítima.

Os PMs realizaram buscas no local, onde avistaram o suspeito, ainda de posse da faca e com as calças baixadas. A jovem também estava no local. Os policiais acolheram a vítima e prenderam Márcio de Souza. Além da faca, utilizada por ele para ameaçar a garota, foi apreendida uma mochila contendo um caderno e um aparelho celular, material possivelmente roubado em outra ação do infrator; além de um cadeado, uma corrente e ainda duas camisas, uma azul e outra preta, que o suspeito trocava para tentar despistar a Polícia.

O suspeito foi levado para a Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dceca), onde foi instaurado inquérito policial. A jovem foi encaminhada para a realização de exames e para passar por todos os atendimentos prestados a vítimas de estupro. Já Márcio de Souza, que já possuía antecedentes criminais por roubo e tráfico de drogas, foi autuado em flagrante por estupro de vulnerável.

Suspeito de estuprar adolescente de 13 anos é preso em flagrante pela Polícia Militar.

Outras vítimas

Na sede da especializada, uma adolescente de 14 anos e uma mulher de 19, que haviam registrado Boletim de Ocorrência em unidades da Polícia Civil por tentativa de estupro e estupro, respectivamente, se apresentaram à autoridade policial competente e reconheceram Márcio de Souza como o autor dos crimes contra elas. A tentativa de estupro contra a adolescente foi registrado no dia 18 de junho deste ano, no Bairro de Fátima; enquanto o estupro da maior aconteceu no dia 7, também deste mês, no Centro.

A equipe da Dceca, coordenada pelo delegado Levy Louzada, reúne informações acerca dos dois casos. As investigações continuam, agora, com o objetivo de identificar outras possíveis vítimas do infrator.

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que possam auxiliar os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas pelos números (85) 3101.2044 / 3101.2045, da Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dceca). O sigilo e o anonimato são garantidos.