Categorias
Cidade

Semace pede que população informe sobre animais atingidos por óleo que contaminou praias do Nordeste

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) solicita à população que informe a ocorrência de animais atingidos pela mancha de óleo que contaminou o mar e as praias do Nordeste. O pedido é dirigido a moradores, banhistas, pescadores artesanais e tripulações embarcadas em geral, e vale para animais marinhos ou aves oleados, vivos ou mortos. O apelo é parte de uma nota técnica de orientação emitida, nesta sexta-feira (27), pela Diretoria de Fiscalização da Semace.

“Solicitamos que caso a população encontre animal com óleo, entre em contato imediatamente com os órgãos ambientais e instituição parceira para que as providências necessárias sejam adotadas”, afirma a nota. “O animal não deve ser lavado nem devolvido ao mar antes da avaliação de veterinário”, completa o comunicado.

A Semace atua conjuntamente com a ONG Aquasis e em apoio ao esforço do Ibama de salvar os animais vitimados.

Por que comunicar?

A comunicação é importante para que os animais ainda vivos sejam resgatados, examinados e tratados adequadamente por um veterinário credenciado. Só depois da reabilitação os animais serão devolvidos à natureza.

De acordo com a Semace, os animais mortos não devem ser enterrados, antes da comunicação. Os corpos serão necropsiados pelos especialistas. As informações deverão constar do relatório da operação coordenada pelo Ibama e do processo a ser respondido pelos responsáveis pelo crime ambiental.

Como informar

Para informar sobre a ocorrência de um animal oleado, basta ligar para o Disque Natureza da Semace, pelo 0800.2752233 (ligação gratuita). O serviço funciona de segunda à sexta-feira, em horário comercial. Em dias livres, a ligação pode ser feita para o Aquasis (85.3113.2137 ou 85.99675.06640).

Outra opção é acionar o 190, para que uma equipe da Polícia Militar ou do Corpo de Bombeiros. Os militares irão ao local e tomarão as primeiras medidas para o resgate. Enquanto o transporte não chega, a orientação é manter o animal em local confortável, seguro e isolado de curiosos.