Categorias
Política Destaque2 Destaque3

Interesses contrariados: Votação da PL Anticrime passa por parlamentares alvos da Lava Jato, inclusive cearenses

A semana começa com grande expectativa sobre o anúncio de medidas em uma das áreas que mais gera angústia para os cearenses: o combate a criminalidade. O governador se reúne nesta segunda-feira (4) com governadores e secretários da segurança pública para debater o projeto de lei Anticrime. No entanto, há um conflito de interesses: 42 parlamentares que irão votar esse pacote de Moro são alvos da operação Lava Jato, ou seja, podem enquadrados nos novos projetos que estão sendo apresentados.

Moro antecipou, nesse domingo (3), por meio das redes sociais, as diretrizes das ações de combate a violência a serem implantadas pelo Governo Federal. O Ministro da Justiça, ao elaborar o projeto, parte do pressuposto, em suas palavras, de que o crime organizado alimenta a corrupção, o crime violento e que parte dos homicídios estão relacionados a disputa pelo tráfico de drogas.

Moro considera, também, que a corrupção esvazia os cofres públicos – verba que é necessária para implementar políticas públicas efetivas.

A Lei Anticrime, que depende de aprovação dos Deputados Federais e Senadores, é a maior aposta do governo de Jair Bolsonaro como medida urgente no enfrentamento das organizações criminosas e da corrupção.

Quem mora na Grande Fortaleza e no Interior do Estado espera por dias com mais tranquilidade e torce para que as medidas do Governo Federal cheguem com rapidez para inibir a onda de violência.

Muitos votos de Jair Bolsonaro partiram de eleitores frustrados com a atual situação da Segurança. Pública no país No Ceará, é possível perceber o avanço da criminalidade, principalmente nesse mês de janeiro que houve a maior onda de ataques criminosos da história do Estado.

Ao todo, o projeto totaliza 14 leis, que será possível ter mais detalhes após a apresentação do ministro Moro.

O assunto ganhou destaque no Bate Papo Político do Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior) desta segunda-feira (04), com as análises dos jornalistas Beto Almeida e Luzenor de Oliveira.

O correspondente do Jornal Alerta Geral, Carlos Silva, trás mais informações para você:

Para Beto Almeida, o governador Camilo Santana vai apoiar todas essas propostas. Mas também afirma que vai ter pressão: 42 parlamentares que vão votar esse pacote anticrime do Moro são alvos da operação Lava Jato, ou seja, podem enquadrados nos novos projetos que estão sendo apresentados.

“Não podemos perder de vista o seguinte: Tem interesses contrariados. Não significa dizer que o pacote, por ser bom, por ser em favor da sociedade, que também vai receber apoio completo, porque tem jogo de interesse, inclusive de alguns parlamentares que não querem ser incluídos nessas leis que se tornam muito mais rigorosas”, afirma Beto Almeida.

O que mais rolou:

Senador Davi Alcolumbre, atual presidente do Senador, faz discurso conciliador e sabe que terá que trabalhar muito para votar projetos polêmicos.

O correspondente do Jornal Alerta Geral, Sátiro Salles, trás todos os detalhes para você:

“Todo brasileiro de bem deve estar feliz por estar sepultando uma era ruim no Senado”, afirma Beto Almeida.

Teve também:

+ Contraditório: INSS abre mão de R$ 54 bilhões só de renuncia fiscal

+ Mudança no mapa político e partidário do Ceará: Eduardo Girão abandona PROS e se filia ao Podemos

Você pode ouvir essa e outras notícias no Bate Papo Político, do Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior), na íntegra: