Categorias
Política Nacional Destaque2

“Derrota para o governo e ganho para a sociedade”, afirma Beto Almeida sobre veto das armas no Senado

Os senadores presentes na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania nessa quarta-feira (12), impuseram uma derrota ao governo federal após votarem contra o decreto presidencial que flexibiliza o porte e a posse de armas de fogo. O Projeto de decreto legislativo (PDL) agora segue para ser apreciado no plenário.

No Bate-Papo político desta quinta-feira (13), o jornalista beto Almeida comentou a votação no Senado Federal e classificou como “ganho” para a sociedade brasileira:

O governo caminha para sofrer uma derrota com realação a essa flexibilização do porte, da autorização pra transportar armas fora de casa. Esta prevalecendo ai uma questão de bom senso, não só por uma questão de trâmite legislativo de que o decreto não pode alterar uma lei ordinária, no caso o estatuto do desarmamento, mas também de colocar de armas na mão de todos os cidadão, como pretende o presidente Jair Bolsonaro. É óbvio que isso não pode dar certo, não vai dar certo.  Derrota para o governo e ganho pra sociedade.

Cumprindo promessa de campanha, Bolsonaro preferiu evitar o curso legal das decisões que envolvem a constituição e agir por meio de decreto para conferir ao cidadão brasileiro, em especial seus apoiadores, o acesso às armas de fogo. No entanto, a decisão é muito polêmica e levanta discussões sobre o possível agravamento da violência.

Ao todo, sete projetos de decreto legislativo, com objetivo de desintegrar o decreto presidencial, devem estar na pauta do plenário do Senado Federal na próxima terça-feira (18). Á princípio, as resoluções, aprovadas em requerimento de urgência, seriam votadas nesta semana, mas os senadores preferiram adiar para a semana que vem e respeitar o fluxo normal das pautas na casa.  

Categorias
Cotidiano

Governo anuncia compra de 106 mil novas pistolas para polícias estaduais e forças nacional

Os policiais estaduais e da Força Nacional serão beneficiados com novas armas. No valor de R$ 444 milhões de reais, a compra realizada pelo Ministério da Justiça vai distribuir mais de 106 mil novas pistolas 9mm. O Ceará está entre os estados que serão contemplados com o reforço dos equipamentos para a polícia.

Divulgado nesta segunda-feira (27) pelo jornal O Globo, o termo prevê o envio dessas pistolas para diversas corporações nos estados, como polícias militar e civil, além do corpo de bombeiros. Serão 15.414 pistolas para a região Norte; 29.117 para o Nordeste; 34.965 para o Centro-Oeste; 4.560 para o Sudeste; e 22.480 para o Sul do país

De acordo com a pasta, o Ministério da Justiça vai arcar com o valor referente às pistolas que serão usadas pela Força Nacional, enquanto que os estados se responsabilizarão pelas despesas referentes às suas forças de segurança.