Categorias
Geral Destaque2 Destaque3

Saiba quais medidas básicas ajudam a evitar doenças respiratórias

MLavar as mãos com água e sabão, não compartilhar objetos de uso pessoal, manter os ambientes ventilados e utilizar lenço descartável para limpar o nariz ou ao tossir. Estas são algumas das medidas básicas para evitar a transmissão de doenças respiratórias como a gripe, que ocorre com maior frequência entre os meses de novembro e abril.

A gripe é uma infecção aguda do sistema respiratório, ocasionada pelo vírus influenza, e tem alto potencial de transmissão. De acordo com a Secretaria da Saúde do Ceará, há três tipos de vírus que circulam no Brasil: A, B e C. Os vírus A e B são responsáveis pelas epidemias sazonais.

De acordo com a coordenadora de Vigilância em Saúde do Ceará (Covig), Daniele Queiroz, as pessoas que estão apresentando os sintomas da doença devem evitar o contato com outras pessoas para evitar a contaminação destas.

Vacinação

O medicamento antiviral fosfato de oseltamivir (Tamiflu) não substitui a vacina contra a gripe. Além das medidas já citadas, como lavar as mãos, proteger o rosto, ficar em casa – se estiver doente, a vacinação é quem protege contra a doença.

Neste ano, a Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza será entre os dias 15 de abril e 31 de maio. O dia “D” de mobilização nacional será em 4 de maio. A meta é vacinar no mínimo 90% de cada um dos grupos prioritários (2.531.492 pessoas no Ceará).

Daniele Queiroz destaca quem compõe esses grupos prioritários.

Em 2018, foram notificados 1.674 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave no Ceará. Destes, 449 foram confirmados para influenza, sendo 346 de influenza A H1N1 e 103 de influenza B. O estado registrou 74 óbitos por gripe no ano passado.