Categorias
Política Nacional Política

Presidente em exercício Mourão se reúne com empresários brasileiros e alemães em Natal

O 37º Encontro Empresarial Brasil-Alemanha (EEBA), que vai até o dia 17 de setembro, reunirá o presidente em exercício Mourão, com mais de mil empresários brasileiros e alemães, nesta segunda-feira (16), em Natal, para discutir parcerias na relação comercial entre os dois países.

O encontro é organizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e a Federação das Indústrias Alemãs (BDI), com o apoio da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (Fiern).

Atualmente, a Alemanha é o quarto maior parceiro comercial do Brasil, ficando atrás da China, dos Estados Unidos e da Argentina.

Em 2018, a participação alemã na corrente de comércio do Brasil foi de 3,75%. Além disso, 54% dos produtos brasileiros exportados para a Alemanha são industrializados, incluindo máquinas mecânicas, automóveis, máquinas elétricas e produtos farmacêuticos. Sobre às importações, 99% das mercadorias que o Brasil compra do país europeu são bens industriais.

Segundo pesquisa da Confederação Nacional da Indústria com os principais investidores brasileiros que investem e exportam para Alemanha, apresentou os principais pontos que precisam avançar na agenda dos dois países. O levantamento foi entregue ao governo brasileiro para subsidiar a reunião da Comissão Mista de Cooperação Econômica Brasil-Alemanha, que ocorrerá no dia 17 de setembro.

Segundo a confederação, as empresas brasileiras também defendem o início das negociações de um acordo para evitar a dupla tributação (ADT) e de reconhecimento mútuo entre os programas brasileiro e europeu de Operador Econômico Autorizado (OEA). O programa concede tratamento diferenciado para operações de comércio exterior que envolvem movimentação internacional de mercadorias. Entre os benefícios oferecidos às empresas certificadas pelos programas estão a simplificação, facilidade e agilidade de procedimentos aduaneiros no país e no exterior.

*(Com informações da Agência Brasil)

 

 

Categorias
Política Nacional

Sem Bolsonaro e Mourão, Rodrigo Maia assume Palácio do Planalto

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, assumiu interinamente o Palácio do Planalto após o vice-presidente, Hamilton Mourão, embarcar na tarde desta quinta-feira (16) para uma viagem internacional. Mourão visitará países do exterior como Líbano, China e Itália.

Rodrigo Maia assume o cargo, já que o titular Jair Bolsonaro está em Dallas, nos Estados Unidos, onde recebeu homenagem da Câmara de Comercio Brasil-Estados Unidos.

Esta é a primeira vez que Rodrigo Maia assume a Presidência da República desde a posse de Bolsonaro, em janeiro.

Categorias
Política Destaque1 Destaque3

Bate Papo: Bolsonaro espera convencer militares de que o sacrifício é necessário

Presidente Bolsonaro tem dois dilemas para tentar aprovar a reforma da Previdência: convencer que ela é unânime e que militares terão que entrar no sacrifício Bate Papo desta quarta-feira (20)

O presidente Jair Bolsonaro deve analisar o texto sobre reforma para os militares nesta quarta-feira (20). O vice-presidente Hamilton Mourão, os comandantes do Exército, da Aeronáutica e da Marinha, além do ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva e integrantes da equipe econômica são esperados na reunião que ocorre a partir das 10h, no Palácio da Alvorada.

O assunto ganhou destaque no Bate Papo Político desta quarta-feira (20), entre os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida, que falaram do desafio que o presidente terá na reunião. Segundo Beto Almeida, dois dilemas serão apresentados por Bolsonaro: convencer os militares de baixa patente de que a reforma é unânime, e que convencê-los de que o sacrifício é necessário.

O texto debatido, hoje, foi preparado pelo Ministério da Defesa e integrantes dos comandos da Marinha, Exército e Aeronáutica, analisado pela equipe econômica e avaliado por Mourão. A expectativa é que a proposta seja encaminhada ao Congresso Nacional ainda nesta quarta-feira, iniciando a tramitação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Nessa terça-feira (19), Mourão disse que caberá a Bolsonaro definir sobre o envio do texto ao Congresso Nacional. No Legislativo, a matéria deverá tramitar paralelamente à PEC que altera as regras para a aposentadoria da população civil – exigência de parlamentares para garantir que todos os setores da sociedade estejam incluídos na reforma.

Comissão que acompanha Previdência

Foi adiada para a semana que vem a instalação, que estava prevista para ontem, da Comissão Especial de Acompanhamento da Reforma da Previdência no Senado. Segundo o senador Tasso Jereissati (PSDB), futuro relator do colegiado, os trabalhos só serão iniciados quando a proposta de mudança nas regras das aposentadorias começar a ser debatida na Câmara Federal. 

Senado adia para semana que vem instalação da comissão que vai acompanhar PEC – Informações de Carlos Silva

Relatório

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), deputado Felipe Francischini (PSL-PR), deve designar até esta quinta-feira (21) o relator da proposta de reforma da Previdência na comissão. Segundo ele, o relator será um deputado experiente e com trânsito na oposição, capaz de elaborar um texto de consenso.

Francischini disse que o relatório da reforma deve ser entregue até a próxima quarta-feira (27). Segundo ele, a intenção é votar o texto em 4 de abril.

Categorias
Geral Destaque2 Destaque3

Pela manhã, resolução determina que barragens sejam fiscalizadas

Será publicado nesta terça-feira, 29, no Diário Oficial da União, uma resolução que determina a fiscalização de todas as barragens do país. Além da publicação, uma reunião ministerial está marcada para discutir mudanças na Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB).

Após o crime ambiental, no município de Brumadinho, em Minas Gerais, onde uma barreira foi rompida, deixando dezenas de mortos e centenas de feridos, o presidente Jair Bolsonaro anunciou um pente fino sobre as condições desses empreendimentos.

+ Lama da barragem de Brumadinho chega a Rio São Francisco em 15 de fevereiro e pode atingir Transposição.

Segundo o texto publicado, os órgãos fiscalizadores terão que avaliar, imediatamente, a necessidade de remoção de instalações para garantir a integridade dos trabalhadores que atuam nesses locais. Há uma lista de barragem que têm prioridade por estarem classificadas como “dano potencial associado alto” ou com “risco alto“.

+ No Ceará, oito barragens apresentam classificação em “alto risco”.

Segundo informações da Agência Brasil, o governo ainda recomenda auditorias em procedimentos da fiscalização de segurança de barragens e a atualização de cadastros desses empreendimentos para serem incorporados ao sistema nacional de informações.

As empresas responsáveis pelas barragens também são cobradas pelo Executivo a cumprir recomendações de relatórios e atualizar dados de todos os empreendimentos periodicamente.Conselho

Pela manhã, o presidente da República em exercício, Hamilton Mourão, comanda a reunião ministerial para tratar da tragédia em Brumadinho. Desde o rompimento da barragem, o governo instalou um gabinete de crise que tem analisado a situação na região.

Categorias
Política Destaque1 Destaque3

Mourão critica acordo entre governadores do Ceará e Bahia

O vice-presidente Hamilton Mourão criticou o acordo feito entre o governador Camilo Santana (PT) e Rui Costa (PT), governador da Bahia, que mantém, desde o dia 5 de janeiro, um contingente de cerca de 100 policiais militares baianos no Ceará para ajudar a controlar a crise de segurança no Estado.

Além de Mourão, outros militares das Forças Armadas não gostaram do acordo. Para eles, o empréstimo não deveria ter sido feito sem o intermédio do governo federal. Eles também criticam supostos objetivos políticos na medida.

Em entrevista ao portal Uol, o vice-presidente disse que “no meio de uma crise dessa natureza, o governador da Bahia mandar cem policiais para o Ceará é igual a tapar um buraco com uma pedrinha. Foi mais uma jogada de marketing“.

O governo bahiano negou as acusações, afirmando que o empréstimo segue “o preceito de mútua cooperação entre os entes federados, contemplado na Constituição“. Os policiais cedidos devem voltar à Bahia neste sábado, 19.