Categorias
Esporte Cotidiano

Seleção Brasileira perdeu para Peru em amistoso nos EUA

O Brasil, do técnico Tite, encerrou os preparativos para a Copa do Mundo que será realizada no Qatar em 2022, com derrota para o Peru, no amistoso, realizado em Los Angeles na noite desta terça-feira (11).

O jogo terminou com a vitória Peruana por 1 a 0, após cruzamento na área e a finalização de cabeça por de Luis Abram, aos 40 minutos do segundo tempo. A seleção brasileira sofreu muito no decorrer do jogo para criar jogadas de perigo e o Peru “mais ligado” aproveitou-se da situação para colocar pressão no Brasil e assim encaminhar a vitória.

O amistoso teve um gostinho a mais para os peruanos, pois a equipe conseguiu vingar a derrota na final da Copa América do Brasil (3-1), em julho.

A derrota foi apenas a terceira do técnico do Tite a frente do comando da seleção.

Categorias
Sem categoria Esporte

Tite pensa em modificações no amistoso contra o Peru

A Seleção Brasileira de Futebol se prepara para enfrentar o Peru pela terceira vez em 2019. Foram dois confrontos durante a Copa América e duas vitórias da equipe comandada por Tite. O técnico da seleção brasileira pensa em fazer algumas mudanças em relação ao time que começou a partida contra a Colômbia, na última sexta-feira (6). O resultado foi um empate em 2 a 2, com gols de Casemiro e Neymar. “Sabendo da grandeza do jogo, de repetir final de Copa América, a ideia é manter a estrutura básica, mas com modificações sim. Quero manter a estrutura da equipe, para um reencontro com a devida competitividade. Pode ser em torno de quatro atletas”, observou Tite.

“O Peru cresceu muito nas eliminatórias. Cresceu como equipe. Se consolidou. Gareca tem feito grande trabalho. Vai ser um grande jogo de novo. Pode perder algumas peças, o Guerrero, mas há outros jogadores com qualidade. Mantém-se a estrutura básica da equipe”, acrescentou Tite.

Depois de vencer os peruanos por 5 a 0 e 3 a 1 na Copa América 2019, o último resultado na final da competição, o técnico Tite sabe que para os peruanos pode haver um sentimento de revanche.

“Se eu estivesse do outro lado, teria esse sentimento de revanche, mas com lealdade. Não tem por que dar porrada. Quero jogar para mostrar que sou melhor. Se fosse o contrário, também teria. Como se faz de forma leal, é outra história. É salutar. Leva pressão”, afirmou.

A partida contra o Peru será à meia-noite desta terça-feira (10), horário de Brasília. O jogo será disputado no Los Angeles Memorial Coliseum, nos Estados Unidos.

Fonte: Agência Brasil

Categorias
Esporte Deu Zebra

A dependência em Neymar está posta em xeque!

A seleção brasileira venceu a Argentina pela Semifinal da Copa América nessa terça-feira (3) e, com isso, se mostrou forte mesmo sem o atacante Neymar, seu principal nome. Assumindo o protagonismo nos setores de criação e ataque, Coutinho, Gabriel Jesus, Firmino e o cearense Everton vem dando conta do recado e mostrando o espírito de equipe esperado da seleção canarinha. O jogo teve carrinhos, faltas, reclamações contra a arbitragem e muita marcação.

Sem holofotes, a seleção parece ter entendido o jogo. O que se viu, ontem, no Mineirão, em Belo Horizonte, palco da derrota para a seleção da Alemanha na Copa do Mundo de 2014 – o famoso 7 a 1 -, foi um time dedicado taticamente e que soube utilizar a técnica nos momentos certos. O criticado Tite, com razão, diga-se de passagem, entendeu o momento e mudou, mexeu com o ânimo dos atletas e colocou a seleção acima de qualquer ídolo.

Claro que contar com o melhor jogador brasileiro da atualidade faz a diferença e, sim, ganha jogos. Neymar é um grande atleta e tem espaço garantido em qualquer time do planeta, mas, na seleção brasileira, o excesso de protagonismo parece atrapalhar o futebol do craque e, pior, põe em xeque a coletividade da equipe. Tite demorou, mas, pela necessidade (Neymar se machucou no último amistoso antes da Copa), precisou buscar alternativas.

Com isso, outros nomes ganharam espaço e puderam, em equipe, se desenvolver dentro do estilo de jogo proposto. Gabriel Jesus, que ainda não havia marcado, fez seu grande jogo pela seleção. Everton aparece como peça de qualidade nos setores de ponta. Coutinho, assumiu o meio de campo e por ele passa quase todas as jogadas. Além disso, Daniel, com seus 36 anos, é o capitão esperado da equipe. A seleção vive e caminha para o seu 9ª título na Copa América!