Categorias
Carlos Alberto Alencar

Chega a 73% o número de brasileiros que tem mais da metade da renda comprometida com o pagamento de dívidas

Percentual de endividados no Brasil com mais da metade da renda comprometida com o pagamento de dividas chegou a 73% no primeiro semestre deste ano. Os dados são da pesquisa realizada pela Boa vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito).

O assunto foi destaque no Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior), pelo jornalista, Carlos Alberto Alencar. O comentarista destaca que o índice é bastante elevado, indicando que mais de sete em cada dez pessoas tem renda mensal comprometida com dívidas.

Confira a análise completa clicando no player abaixo:

Categorias
Política Nacional

Jornada de Pesquisa e Extensão da Câmara de 2019 abre inscrições para ouvintes

As inscrições para participar como ouvinte da X Jornada de Pesquisa e Extensão da Câmara dos Deputados poderão ser feitas entre os dias 5 de agosto e 6 de setembro. Realizada este ano por meio de uma parceria entre o Centro de Formação, Aperfeiçoamento e Treinamento (Cefor) e a Diretoria de Inovação e Tecnologia (Ditec) da Câmara, a jornada terá como eixo a expansão dos sistemas digitais no âmbito do Poder Legislativo.

A jornada “Legislativo Digital: desafios para potencializar a Democracia”, está marcada para os dias 16 e 17 de setembro. Serão discutidas contribuições sobre o impacto do digital no Poder Legislativo, em suas diversas abordagens:  direito digital, parlamento aberto, otimização do espaço-tempo (videoconferência, plataformas de participação à distância); gestão pública legislativa; estrutura e funcionamento das Casas legislativas, relações interpessoais e interinstitucionais, atividades profissionais no Parlamento.

O evento é uma oportunidade para divulgação de trabalhos de pesquisadores brasileiros, no âmbito acadêmico e político-institucional, que tratam dessa e de outras temáticas relacionadas às linhas de pesquisa do Mestrado Profissional em Poder Legislativo da Câmara dos Deputados: “Processos Políticos” e “Política Institucional do Poder Legislativo”.

Para se inscrever clique aqui. Maiores informações podem ser obtidas no e-mail sepes.cefor@camara.leg.br ou nos telefones (61)3216-7687/ (61)3216-7503.

Categorias
Cidade Destaque3

68% da população acredita que uso da cadeirinha para crianças merece destaque maior

Mais da metade da população (56%) rejeita a proposta do presidente Jair Bolsonaro de aumentar a pontuação máxima da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Segundo a pesquisa Datafolha, divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo, 41% das pessoas ouvidas concordam com a medida.

A pesquisa ouviu 2.006 pessoas com 18 anos ou mais, em 130 municípios brasileiros, entre os dias 4 e 5 de julho. De acordo com os dados divulgados, 41% dos brasileiros são a favor do aumento de 20 para 40 pontos máximos na CNH. 1% respondeu como indiferente e 3% não souberam responder.

Além de perguntar sobre o aumento no número de pontos, a pesquisa mediu a adesão das pessoas quanto ao afrouxamento da punição para quem transportar crianças de até 7 anos sem cadeirinha. Ao todo, 68% dos entrevistados reprovaram a media e 30% disseram ser favoráveis. 1% disse ser indiferente e 1% não soube responder.

De acordo com o projeto, a multa e a retenção do veículo seriam substituídas por uma advertência por escrito. Já a proposta que cancela a instalação de radares em rodovias federais teve rejeição de 67% dos entrevistados e apoio de 30%. Neste caso, 1% disse ser indiferente e 2% não souberam responder.

De acordo com a pesquisa, 41% dos entrevistados acreditam que as medidas para o trânsito apresentadas por Jair Bolsonaro farão com que o trânsito fique mais violento. Para 20%, os projetos tornarão o trânsito mais seguro e, para 36%, a situação não irá mudar. 3% não souberam responder.

(*) Informações do G1.

Categorias
Economia Destaque3

Ceará recua 0,9% na produção industrial

O Ceará registrou uma queda de 0,9% na produção industrial na passagem de abril para maio deste ano. Ao todo, houve um recuo em oito dos 15 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), acompanhando o recuo de 0,2% da indústria nacional no período.

A Região Nordeste, que tem a produção industrial de seus nove estados calculada em conjunta, recuou 0,9%.

A maior queda observada foi no Espírito Santo (-2,2%). Segundo a Pesquisa Industrial Mensal, divulgada nesta sexta-feira (12), outros estados com queda na produção foram Rio Grande do Sul (-1,4%), Santa Catarina (-1,3%), Minas Gerais (-1%), Mato Grosso (-0,7%) e Pernambuco (-0,6%) a seguir.

Categorias
Economia

O Índice de Inflação de Preços de junho chega a de 0,63%

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) registrou inflação de 0,63% em junho deste ano, taxa superior ao 0,40% observada em maio. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o IGP-DI acumula taxas de 4,40% no ano e de 6,04% em 12 meses.

A taxa foi puxada pelos preços no atacado e na construção civil. O Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, cresceu de 0,52% em maio para 0,83% em junho. O Índice Nacional de Custo da Construção avançou de 0,03% para 0,88% no período.

Por outro lado, o Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, teve deflação (queda de preços) de 0,02% em junho, depois de registrar inflação de 0,22% no mês anterior.

(*) Informações da Agência Brasil.

Categorias
Economia Destaque3

Mais da metade dos jovens brasileiros usam celular para pagar contas

A maioria dos jovens brasileiros utiliza seu dispositivo móvel para realizar pagamentos, indica pesquisa realizada pela Kantar e encomendada por uma bandeira de cartões. De acordo com o levantamento, 64% dos jovens realizam frequentemente ou ocasionalmente pagamentos por meio de aplicativos, enquanto 57% fazem essas operações em navegadores móveis.

O estudo revelou as atitudes e comportamentos dos jovens entre 18 e 35 anos na América Latina (Peru, Brasil, Argentina, Chile e Colômbia), e mapeou especialmente sua relação com a tecnologia e o dinheiro. A pesquisa foi realizada com esta faixa etária porque é onde está a maior força de trabalho.

A pesquisa revelou que os jovens brasileiros estão entusiasticamente adotando novas tecnologias, impulsionando os avanços nos pagamentos e criando uma demanda por maior disponibilidade e confiabilidade. Eles veem cada vez mais seus smartphones como uma valiosa ferramenta para a vida financeira, valorizando o controle oferecido pelos pagamentos por dispositivos móveis.

Mais da metade dos entrevistados acredita que a transferência e confirmação imediatas são um dos benefícios mais importantes desse método de pagamento, enquanto 47% destacam a facilidade do uso “em movimento” e 42% afirmam que as plataformas móveis oferecem uma importante alternativa nos momentos em que não estão com a carteira.

Segundo o levantamento, a barreira mais relevante para a realização de pagamentos com dispositivo móvel é a taxa de aceitação, 41% afirmaram que “não existem lojas suficientes que aceitam pagamentos com dispositivos móveis”. Outros obstáculos significativos ao uso de pagamentos com dispositivos móveis são questões relacionadas ao dispositivo.

Dos entrevistados, 40% estavam preocupados com o que aconteceria se perdessem o telefone e 38% afirmaram que a duração da bateria poderia ser uma barreira potencial para o uso.

(*) Com informações da Agência Brasil.

Categorias
Política Nacional Destaque3

Pesquisa do Ibope aponta que 32% dos brasileiros reprovam o Governo Bolsonaro

Um pesquisa do Ibope divulgada nesta quinta-feira (27), mostra que o Governo Jair Bolsonaro tem aprovação de 32% e reprovação também de 32% dos entrevistados.

O estudo foi encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e de acordo com a entidade, o levantamento foi feito entre os dias 20 e 23 de junho e ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios.

O nível de confiança da pesquisa é de 95%, o quer dizer que há uma probabilidade de 95% dos resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Em abril, o Ibope divulgou uma pesquisa também encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) sobre a aprovação do presidente. Os números de abril mostraram que 35% consideravam o governo ótimo ou bom e 27% apontaram como ruim ou péssimo.

Na comparação entre abril e junho, a taxa de rejeição do governo subiu 5% enquanto a de aprovação caiu 3%.

Categorias
Saúde Destaque3

Pesquisa aponta que 57% dos brasileiros considera o consumo da maconha inaceitável

De acordo com uma pesquisa global, realizada pelo Instituto Ipsos, terceira maior empresa de pesquisa e de inteligência de mercado do mundo, o consumo da maconha de forma moderada não possui grande aceitação no Brasil. O estudo aponta que Seis em cada dez brasileiros (57%) não acreditam que o uso moderado da maconha seja moralmente aceitável, enquanto 24% dos brasileiros dizem que a atitude é moralmente aceitável.

O levantamento, que avalia a aceitação do consumo de 15 itens, mostra que metade dos brasileiros (47%) acredita que ninguém deveria ter acesso à droga. Para 66% dos entrevistados do Brasil, a maconha é viciante, enquanto 13% acreditam que não é.

Apesar de a maconha não ser vista com bons olhos, pouco mais da metade dos brasileiros, cerca de 56%, enxergam seu valor medicinal. Cinco em cada dez brasileiros (54%) acreditam que o uso da maconha deveria ser legal no país para uso médico. Entretanto, 26% não concordam.

 

 

Categorias
Cotidiano

Pesquisa mostra que 97% das mulheres já sofreram assédio em transporte

Uma pesquisa aponta que 97% das mulheres brasileiras dizem já terem sido vítimas de assédio em meios de transporte. Além disso, 71% das entrevistadas conhecem alguma mulher que já sofreu assédio em público. A pesquisa foi realizada pelos Institutos Patrícia Galvão e Locomotiva, em parceria com uma empresa de transporte por aplicativo.

Para fazer o estudo sobre violência contra a mulher no transporte e entender os obstáculos e desafios que as mulheres enfrentam em sua locomoção pelas cidades todos os dias, foram ouvidas 1.081 brasileiras em diversas regiões do país e que utilizaram transporte público e por aplicativo nos três meses anteriores à data do início do estudo, em fevereiro deste ano.

Segundo o levantamento, 72% das entrevistadas dizem que o tempo de locomoção entre a casa e o trabalho influenciam na decisão de aceitar um emprego ou permanecer nele. Ainda assim, 46% das entrevistadas não se sentem confiantes para usar meios de transporte sem sofrer assédio sexual.

De acordo com a pesquisa, uma em cada quatro mulheres (75%) se sentem seguras quando usam transporte por aplicativo, número que passa para 68% entre as que mencionam o uso dos táxis, enquanto 26% se sentem seguras no transporte público.

Categorias
Educação

Laboratório da Uece é responsável por comprovar atividades medicinais de plantas do semiárido nordestino

É comum da tradição popular o tratamento de dores e desconfortos por meio da utilização de plantas que desempenham função medicinal. Os chás para curar dores no corpo e desconfortos, agir em cicatrização e inflamações, e por aí se alonga a lista escrita desde os antigos. Com o avanço de pesquisas laboratoriais, o meio acadêmico certificou e aprofundou a utilização de herbáceas dentro de suas capacidades de oferecer compostos químicos específicos que são eficazes no combate a uma série de doenças.

É este propósito que guia os trabalhos do Laboratório de Química de Produtos Naturais (LPN) da Universidade Estadual do Ceará (Uece), responsável por validar e identificar atividades medicinais em cerca de 50 plantas do semiárido na região Nordeste.

Referência na área das Ciências Naturais, a professora Selene Maia de Moraes está à frente dos trabalhos do laboratório desde 1998. É titular da Uece em cursos de graduação, assim como dos Programas de Pós-Graduação em Ciências Naturais, Biotecnologia e Ciências Veterinárias. Ensina acerca de bioquímica aplicada, produtos naturais e compostos bioativos.

Ela explica que, na Uece, pesquisadores têm se empenhado em estudos que colhem informações do conhecimento popular e exploram com tecnologia e inovação a produção científica que objetiva ampliar as soluções medicinais para enfermidades.

“No Laboratório de Produtos Naturais fazemos um trabalho de mostrar o poder das plantas, principalmente da Caatinga, que não dispõe de muito estudo. A gente realiza o levantamento dos constituintes químicos e das atividades contidas nas plantas. Aqui conseguimos orientar os alunos de Mestrado, Doutorado e Iniciação Científica. Com esses trabalhos, fazemos publicações em revistas nacionais e internacionais. Obtendo-se diversos trabalhos e produzindo patentes com materiais novos vindos das herbáceas, conseguimos vários projetos e financiamento para poder comprar todos esses equipamentos vistos no laboratório”, destaca a professora universitária.