Categorias
Política Estadual Destaque1

Pré-candidato à Prefeitura de Fortaleza, Carlos Matos diz que “não existe navio com primeira classe quando ele afunda”

“Não existe navio com primeira classe quando ele afunda”. A declaração é do presidente da Executiva Municipal do PSDB e pré-candidato à Prefeitura de Fortaleza pelo PSDB, Carlos Matos, em entrevista ao Jornal Alerta Geral na manhã desta sexta-feira (17). Matos falou sobre as motivações para um processo de renovação do partido no Ceará e foi crítico ao atual governo de Roberto Cláudio.

Durante a entrevista, concedida aos jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida (transmitida na FM 104.3 na Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior do Estado e Redes Sociais), Matos comentou o lançamento de seu nome ao pleito do Paço Municipal de 2020 e disse estar “honrado” com o convite.

+ O presidente da executiva regional, ex-senador Luiz Pontes, e o senador Tasso Jereissatilançaram o nome de Matos ao pleito para o Paço Municipal em 2020.

Grande purificação

Matos foi enfático em dizer que os “13 anos fora do poder” foram, na verdade, uma “grande purificação” para o partido. Segundo ele, o PSDB se distanciou daqueles que desejam as “tetas do poder, as tetas do governo” e, seguindo o que chamou de “DNA de forte ruptura”, disse que é hora de uma nova mudança.

Questionado sobre o lançamento precoce da pré-candidatura – com mais de um ano de antecedência -, Carlos Matos afirmou que o partido está passando por um processo de “ruptura política”, rompendo com as “oligarquias” locais (como, segundo ele, fez no passado) e iniciando uma agenda “capaz de escutar a sociedade”.

Estamos passando por um momento de ruptura na política. O PSDB rompeu com as oligarquias, aqueles que desejam as tetas do poder saíram, estão em outros partidos. Nós não podemos nos conformar com os desafios de Fortaleza e achar que não tem jeito. Por isso, nós precisamos sair com o tempo.

“Os partidos ficaram com uma agenda atrasada”

“Precisamos conquistar a sociedade a partir dessa agenda criada”

Uma das metas do PSDB é entrar, com força, na disputa pelas prefeituras e câmaras municípios cearenses. Matos, questionado pelo jornalista Luzenor de Oliveira sobre o tom do novo discurso adotado pelo partido para o pleito de 2020 na Capital, afirmou que é preciso apresentar uma agenda que fuja do ‘toma-lá-dá-cá’ na política: “precisamos conquistar a sociedade a partir dessa agenda criada”, afirmou o tucano.

O ex-deputado relembrou ações deixadas pelo PSDB, como o Projeto São José, lançado em 1995, no Ceará, em parceria com o Banco Mundial (Bird). Sobre as expetativas para a Prefeitura da Capital, Matos afirmou que precisa ser a “Capital da inovação” e cobrou projetos de geração de emprego, quando citou o caso do bairro Bom Jardim – “a juventude está sem perspectivas”.

“O nome tem que estar atrelado ao projeto”

Quanto aos desafios, o pré-candidato disse nas eleições passadas não existia um nome preparado para lançar um projeto de unidade para o estado. Segundo ele, “o nome tem que estar atrelado ao projeto” e compro um grupo  partidário capaz de escutar a sociedade.

Matos disse, ainda, que o partido está “refazendo os próprios erros” e que não tem como objetivo se tornar o maior ou melhor partido – “Nossa filosofia é mais ser semente de mostarda do que querer ser o maior ou melhor”. Matos finalizou afirmando que, como fortalezense, pretende atuar diretamente nessas mudanças:

Já que escolhemos morar aqui… É melhor mudar onde moramos.

Acompanhe a entrevista completa: