Categorias
Bate-Papo político Destaque1

Bate-Papo: PSL rachado em Brasília e briga declarada entre André Fernandes e Heitor Freire no Ceará

Crise deflagrada! O Partido Social Liberal (PSL), agremiação política que saiu do desconhecimento para se tornar a terceira maior bancada na Câmara Federal, vive profundo momento de tensão após o vazamento de áudio do presidente Jair Bolsonaro em articulação para tomada da liderança nacional do PSL. A situação foi destaque no Jornal Alerta Geral desta sexta-feira (18).

Os vazamentos são atribuídos ao deputado federal Heitor Freire, representante de Bolsonaro no Ceará, o qual confirmou a conversa, mas negou, em nota, a exposição pública dos diálogos. No entanto, a negativa não foi suficiente para o deputado estadual André Fernandes (PSL-CE), que chamou Freire de “traidor”, “covarde” e “pilantra” em vídeo divulgado nas redes sociais. As afirmações intensificaram ainda mais a animosidade entre os dois e a crise no partido.

Para o jornalista Luzenor de Oliveira, o parlamentar André Fernandes aproveitou o momento para se vingar de Heitor Freire que o destituiu da liderança do PSL em Fortaleza em meados de junho deste ano:

Com a entrada de André Fernandes nessa discussão, mostra aí o sentimento de quem queria vingança e de quem aproveitou esse momento de derrapada do deputado federal Heitor Freire, se é que ele é autor desse vazamento. É um episódio que marca esses 10 meses de PSL, de uma nova estrutura tanto no Ceará quanto no Congresso Nacional

Em sua defesa, o deputado Heitor Freire afirmou que irá procurar na justiça as ações adequadas para investigar a origem dessa divulgação indevida e também irá agir contra as falsas acusações de deputados e da mídia contra sua pessoa. Na visão do jornalista Beto Almeida a crise evidenciada no partido do presidente nunca foi vista na recente democracia do país:

Essa crise é sem precedente, quando a gente observa uma relação de alta combustão como essa entre o partido que é governista, o presidente da República e seus comandados. Eu não lembro de um momento de crise na atual democracia, uma situação tão constrangedora para um presidente da República quanto essa

O conteúdo dos áudios traz conversas de Jair Bolsonaro com deputados sobre o plano de arrematar a liderança nacional do PSL, atualmente sob comando de Luciano Bivar (PSL-PE), e comprova que o presidente aliou-se com outros parlamentares alinhados a fim de destituir Delegado Waldir (PSL-GO) do cargo de líder da sigla na Câmara e substituí-lo pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), seu filho.

Os planos não obtiveram sucesso e a Secretaria-Geral da Mesa da Câmara dos Deputados decidiu manter Waldir no comando após analisar as listas protocoladas, uma pedindo sua saída e outra sua permanência, evidenciando assim a divisão e guerra dentro do partido entre “Bolsonaristas” e “Bivaristas”, gerando retaliações de ambos os lados que ainda devem render muitos episódios.

Eleições 2020

No que se refere ao pleito municipal do ano vindouro, o jornalista Beto Almeida analisa que, mesmo confirmando ou não a autoria do vazamento, Heitor Freire perde qualquer apoio de Bolsonaro para 2020 por ter assinado o protocolo contra a nomeação de Eduardo Bolsonaro para o comando do partido, entrando assim em linha de confronto contra o presidente.

Além disso, por outro lado, Beto afirma que André Fernandes pode ser até expulso do partido tendo em vista que a liderança da sigla segue nas mãos de Luciano Bivar e também de Heitor Freire que é seu inimigo declarado, bem como do parlamentar Delegado Cavalcante. Por fim, Beto conjectura pensando em 2020:

É óbvio que o Heitor vai ter o controle sobre o nome indicado pelo PSL, mas com certeza se Heitor tinha pretensão de ocupar algum cargo de vice-prefeito numa aliança com Capitão Wagner ou seja lá com quem fosse com o apoio do presidente Bolsonaro, Heitor Freire também esqueça, ele pode até fazer isso pelo PSL, mas sem mais o nome de Bolsonaro, já Andre Fernandes é o nome de Bolsonaro para 2020

 

Leia mais:

+ Conflito interno arrasta Heitor Freire para o centro da crise no PSL

Categorias
Policial

Presidente do PSL é alvo de operação da Polícia Federal

O deputado federal Luciano Bivar (PE), presidente do PSL é um dos alvos da Operação Guinhol, deflagrada nesta terça-feira (15) pela Polícia Federal (PF). Autorizados pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em endereços residenciais e comerciais do parlamentar, como sua casa em Jaboatão dos Guararapes (PE).

O objetivo da operação, segundo a Polícia Federal, é buscar provas que possam ajudar na investigação de supostos crimes eleitorais praticados por integrantes do PSL.

A suspeita é que os investigados teriam “ocultado/disfarçado/omitido movimentações de recursos financeiros oriundos do Fundo Partidário, especialmente os destinados às candidaturas de mulheres, após verificação preliminar de informações que foram fartamente difundidas pelos órgãos de imprensa nacional”.

O advogado de Bivar, Ademar Rigueira, divulgou nota em que afirma que a operação está “fora de contexto”. Na nota, Rigueira acrescenta que o inquérito que investiga as suspeitas de uso indevido dos recursos do Fundo Partidário já se estende há dez meses, sem que, segundo ele, as autoridades tenham encontrado indícios de fraude no processo eleitoral. Bivar ainda não se manifestou sobre a ação policial.

“A busca [e apreensão de documentos] é uma inversão da lógica da investigação, vista com muita estranheza pelo escritório [de defesa], principalmente por se vivenciar um momento de turbulência política”, diz ainda Rigueira, na nota.

O nome da Operação Guinhol faz referência a um marionete, personagem do teatro de fantoches criado no século 19, diante da possibilidade de candidatas terem sido utilizadas exclusivamente para movimentar transações financeiras escusas.

O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco não se manifestou por se tratar de inquérito que corre em segredo de justiça.

*(Com informações da Agência Brasil)

Categorias
Política Estadual

Bate-Papo: Atrito entre Heitor Freire e André Fernandes pode dificultar planos do PSL para 2020

Com as eleições de 2020 já batendo na porta, os partidos articulam suas candidaturas para ocupar o cargo do executivo municipal e somar cadeiras na vereança das cidades brasileiras. Entre as siglas que se preparam, o PSL (Partido Social Liberal) planeja lançar os deputados campeões de votos no último pleito de 2018.

Aqui no Ceará, o nome do parlamentar André Fernandes (PSL), desponta como protagonista na disputa pela prefeitura de Fortaleza. Eleito o deputado estadual mais votado do estado com 109.742 votos, além de ter sido o primeiro na capital somando 54.943 votos, Fernandes é o nome de peso do partido de Jair Bolsonaro para o próximo ano no Ceará.

Dentro do Bate-Papo político do Jornal Alerta Geral (Expresso FM 104.3 + 26 emissoras no interior + Redes Sociais) o jornalista Luzenor de Oliveira comentou as intenções do partido:

“É sem dúvida o nome do PSL com maior recall,com maior lembrança do eleitor para qualquer disputa majoritária, e ele quer disputar, quer concorrer a prefeitura de Fortaleza”.

Há, no entanto, o impasse entre André e o deputado Heitor Freire, liderança do PSL no Ceará. Ambos estão em atrito desde que Freire não permitiu a instalação de um diretório municipal na capital cearense, levando André a deixar a liderança da sigla em Fortaleza.

Nessa queda de braço entre os deputados, o desejo do PSL de colocar nas disputas eleitorais aqueles que obtiveram grande votação pode protagonizar um novo capítulo ao conflito.

Para o jornalista Beto Almeida, o PSL aposta nestes chamados campeões de votos porque sabe que “não tem nada a perder”, isto é, caso um destes candidatos não obtenha sucesso, nada de negativo ocorre. Apesar disso, Beto pontua que essa queda de braço “não facilita a vida do deputado André Fernandes”

Categorias
Política Nacional

De olho nas eleições de 2020, PSL discute mudança de nome e fim de ‘fogo amigo’

Faltando um ano para o inicio das eleições municipais, o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, começa a discutir medidas para evitar novos constrangimentos, como as denúncias de candidaturas laranjas. Outro assunto que preocupa as lideranças do partido são as disputas internas entre integrantes da legenda atacando o próprio governo e votando contra a orientação partidária.

No Jornal Alerta Geral desta segunda-feira (29) os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida comentaram sobre casos envolvendo integrantes do partido. Um deles, a polêmica envolvendo os deputados Heitor Freire, André Fernandes e Delegado Cavalcanti. André saiu com saldo negativo e perdeu o comando da executiva do PSL em Fortaleza.

Ainda no Ceará, o presidente da legenda, Heitor Freire, exonerou Diego Cavan Marques da presidência da Comissão Provisória de Massapê ao descobrir que ele usava tornozeleira eletrônica após ser sentenciado por apropriação indébita. Segundo o jornalista Beto Almeida, ele foi retirado da função em 29 de junho e não está mais filiado ao PSL.

No cenário nacional, em junho, a Polícia Federal (PF) prendeu temporariamente Mateus Von Rondon, então assessor especial do Ministério do Turismo, sob suspeita de envolvimento no esquema. Dias depois, ele foi solto e mantido no cargo. Assim, o partido do presidente tenta, nos próximos dias, reestruturar suas bases já pensando nas eleições municipais de 2020.

Categorias
Política Nacional Destaque2

Ministro do Turismo deve ficar no cargo até segunda-feira, de acordo com Jair Bolsonaro

O ministro do Turismo , Marcelo Álvaro Antônio, permanece no cargo até segunda-feira como todos os outros 22 ministros, de acordo com informações de Jair Bolsonaro. O presidente contou que conversou com o ministro da Justiça, Sergio Moro, sobre a prisão do assessor e que vai conversar de novo na volta ao Brasil.

O assessor Mateus Von Rondon Martins, considerado o braço-direito do ministro na pasta, foi preso nesta quinta-feira pela Polícia Federal na segunda fase da Operação Sufrágio Ostentação. A ação é um desdobramento das investigações sobre o uso de candidatas laranjas pelo PSL na eleição de 2018.

Jair Bolsonaro disse que já determinou ao ministro que amplie as investigações para todos os partidos que tenham tido exemplos de candidaturas que receberam alto volume de recursos públicos eleitorais, com votação ínfima, clássico indicativo de que as campanhas foram de fachada.

Determinei à PF que investigue todos os partidos onde candidatas receberam quantidades enormes e tiveram votos mínimos. Tem que valer para todo mundo. Não ficar fazendo pressão em cima do PSL para tentar me atingir, afirmou o presidente, em entrevista coletiva, dizendo haver casos tão ou mais graves em outras legendas.

Categorias
Policial Destaque2

PF prende assessor especial de ministro do Turismo em caso dos laranjas do PSL

Um assessor especial do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, foi preso na manhã desta quinta-feira (27) na investigação da Polícia Federal sobre supostas candidaturas laranjas do PSL, em Minas Gerais. Mateus Von Rondon foi detido em Brasília. Além dele, foi preso em Ipatinga um dos coordenadores da campanha de Álvaro Antônio no estado, Roberto Silva Soares, conhecido como Robertinho.

A PF deflagrou a operação em Aimorés e Ipatinga, na Região do Vale do Rio Doce, e em Brasília. Chamada de Sufrágio Ostentação, a ação cumpre mandados de busca e apreensão e de prisão temporária.

Os suspeitos são investigados pelos crimes de falsidade ideológica eleitoral, emprego ilícito do fundo eleitoral e associação criminosa.

Categorias
Política Estadual Destaque3

André Fernandes presta depoimento nesta quarta-feira sobre denúncia contra deputado

Na tarde desta quarta-feira (26), o deputado estadual André Fernandes, do PSL, vai prestar depoimento ao Ministério Público do Ceará (MPCE). O parlamentar deve apresentar informações sobre a denúncia protocolada no órgão, no último dia 14, em que acusa o deputado Nezinho Farias, do PDT, de envolvimento com facção criminosa.

De acordo com a denúncia, o projeto de lei apresentado por Nezinho para regulamentar jogos eletrônicos “serviria para lavagem de dinheiro” da facção Primeiro Comando da Capital (PCC) por meio do chamado “jogo do bicho”. O deputado do PDT nega envolvimento e diz que o projeto serve para tornar os games em esporte e não legaliza jogos de azar.

Em contrapartida, o Ministério Público do Estado ainda não abriu investigação, porque segundo o procurador-geral de Justiça, Placido Rios, não foram apresentadas “provas” suficientes na denúncia, apenas suposições. O depoimento desta quarta vai servir para André Fernandes prestar mais esclarecimentos, mas segundo o deputado do PSL, não há novos elementos para a denúncia.

André Fernandes responde ainda duas representações no Conselho de Ética da Assembleia, tanto do PSDB quanto do PDT, por quebra de decoro parlamentar. O deputado já foi notificado pelo ouvidor do Conselho, deputado Romeu Aldigueri (PDT), para apresentar sua defesa.

Categorias
Luzenor de Oliveira Destaque1

PDT repudia denúncia, sai em defesa de Nezinho e anuncia ação contra André Fernandes

O PDT divulgou, nessa segunda-feira, nota de repúdio contra o deputado estadual André Fernandes, do PSL, que denunciou o colega de Assembleia Legislativa Nezinho Farias por suposto envolvimento com facções criminosas. Em nota, o Diretório Estadual do PDT classifica a denúncia como absurda, falsa e infundada. Segundo a nota, a denúncia sem qualquer fundamento fático e jurídico demonstra uma completa falta de decoro e compromisso com a ética e a verdade.

O PDT afirma, ainda, na nota, ‘desvirtuando o fruto da atuação parlamentar legítima do deputado Nezinho Farias, André Fernandes se utilizou de um projeto que cuida da regulamentação de esportes eletrônicos (e-sports), fomentador de emprego, renda e inclusão de jovens, para, de forma leviana, atacar não somente o deputado Nezinho, mas todos os parlamentares que integram a Assembleia Legislativa do Estado do Ceará.

Ao final da nota, que é assinada pelo presidente da Executiva Regional, André Figueiredo, o PDT convoca para essa quarta-feira reunião extraordinária deliberar sobre uma representação contra o deputado André Fernandes no Conselho de Ética da Assembleia Legislativa.

                 Nota de repúdio PDT (Foto: Reprodução)
Categorias
Política Nacional

Janaina Paschoal sai do grupo de WhatsApp do PSL e ameaça deixar bancada

A deputada estadual em São Paulo Janaina Paschoal (PSL) está fora do grupo de Whatsapp do seu partido, o mesmo do presidente Jair Bolsonaro, e ameaça deixar a bancada da legenda na Assembleia Legislativa do estado. 

Em conversa com os colegas de partido, ela demonstrou insatisfação com posicionamentos do presidente Jair Bolsonaro, principalmente a publicação de um vídeo em que ele aparece como “enviado de Deus”, segundo a mensagem do pastor francês Steve Kunda. A conversa foi divulgada pelo site da rádio Jovem Pan.

No grupo, Janaina questionou a sanidade de Bolsonaro após a publicação do conteúdo de caráter messiânico.

“Eu peço que vocês assistam e respondam: ‘O senhor, um presidente da República, na plenitude de suas faculdades mentais, publicaria um vídeo desse?’”, afirmou na mensagem.

A deputada. que teve a maior votação da história do país na última eleição, foi uma das responsáveis pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Ainda em tom de desabafo, pouco antes de sair do grupo, Janaina disse que os colegas de partido “estão cegos” e “presos na bolha”. Complementa dizendo que deixará a bancada.

“Estou saindo do grupo, vou ver como faço para sair da bancada. Acho que os ajudei na eleição, mas preciso pensar no país. Isso tudo é responsabilidade”.

Apesar da atitude, Janaina Paschoal disse que o gesto não significa rompimento com o Bolsonaro, mas, ao contrário, é uma tentativa de “salvar o governo”.

Nesta segunda-feira (20), a deputada tem feito de seu Twitter uma plataforma para criticar a condução do governo Bolsonaro. Voltou a apresentar motivos pelos quais não defende a manifestação marcada para o próximo domingo (26), em apoio ao governo.

“O governo se colocou na situação em que está”, tuitou Janaina, nomeando a situação de “imobilismo”. “E chama as pessoas para tirá-lo do imobilismo. Por quê?”.

Na sequência de publicações, a deputada relembrou episódios que, na sua visão, seriam erros cometidos pelo governo e que ajudaram a compor o quadro atual.

Janaina citou o apoio do PSL a Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a presidência da Câmara Federal. Na ocasião, ela diz ter apoiado “candidatos mais identificados com os ideais pelos quais lutamos” e disse que o governo iria se “arrepender amargamente” pelo apoio dado a Maia.

Categorias
Luzenor de Oliveira Destaque1

Heitor Freire manda recado a Roberto Cláudio: não tem municipalização do trânsito na BR 116

O deputado federal Heitor Freire (PSL) mandou, nesta segunda-feira (22), em entrevista ao Jornal Alerta Geral (FM 104.3 – Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior), um duro recado ao prefeito Roberto Cláudio (PDT), que quer a municipalização de um trecho da BR 116 para implantação do corredor expresso na Capital: não tem municipalização!

Os estudos do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) mostram, segundo Heitor Freire, que é inviável a cessão do trecho para a Prefeitura porque, com a municipalização, serão implantados vários semáforos, deixando o trânsito lento.

Freire disse que o Ministro dos Transportes, Tarcísio Gomes, estava caindo no canto da sereia da conversa do prefeito Roberto Cláudio sobre a transferência do trecho da BR da União para o Município, mas a municipalização está descartada.

O deputado disse, também, já ter conversado com a superintendente do DNIT no Ceará, Líris Campelo, que apresentou ao Município as razões sobre a inviabilidade desse processo para a Prefeitura gerenciar o trânsito da BR 116 na Capital.

Único representante do PSL do Ceará na Câmara Federal e tendo a maior parte da sua votação em Fortaleza, Heitor Freire disse ser radicalmente contra à municipalização porque, segundo ele, a Prefeitura quer implantar de 10 a 14 semáforos no local.

Corredor expresso

A Prefeitura de Fortaleza tenta a liberação do trecho da BR 116, do KM 0 ao KM 10, para dar sequência às obras do corredor expresso, ligando o Centro da cidade, pela Avenida Aguanambi, a Messejana. A proposta é melhorar o fluxo de veículos, com faixas exclusivas para ônibus. Sem o trecho da BR 116 sob o domínio do Município, a Prefeitura não pode realizar qualquer obra nesse trecho da rodovia federal.