Categorias
Política Nacional

“Desfeita”, afirma Beto Almeida sobre ausência dos deputados cearenses em reunião com Bolsonaro

Às vesperas de visita a região, presidente de Bolsonaro se reuniu com bancada nordestina nesta quarta-feira (22) para estreitar os laços e ouvir as demandas dos parlamentares, no entanto, a ausência de boa parte dos representantes cearenses minou as possibilidades de apresentar os anseios do estado. 

A reunião tinha por objetivo discutir alguns pontos como a reforma da Previdência, reestruturação da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS) e a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf). A Transposição do Rio São Francisco, a renegociação de débitos dos agricultores também tiveram destaque. 

No Bate-Papo política desta quinta-feira (23) do Jornal Alerta Geral (Expresso FM 104.3 + 26 emissoras do interior + Redes Sociais), o jornalista comentou a oportunidade que os deputados do nordeste tinham com esse encontro:

A reunião com toda a bancada do nordeste, os 178 parlamentares, tinha o propósito exatamente de tirar os pontos que o governo queria acertar com os deputados, pontos que fossem importantes para essa viagem que ele vai fazer amanhã a Pernambuco. E logicamente, discutir quais eram os assuntos mais importantes, aqueles que a bancada considera estratégica. 

Representando o Ceará, estiveram presentes os deputados federais Heitor Freire (PSL), Capitão Wagner(Pros), Roberto Pessoa (PSDB), Moses Rodrigues (MDB), Jaziel Pereira (PL) e o senador Luis Eduardo Girão (Podemos). Sobre a ausência dos deputados cearenses, Beto Almeida comenta:

Não houve uma representatividade, uma presença boa de parlamentares da bancada do Ceará nesse café da manhã com o presidente Bolsonaro. Cada um deve ter suas razões pessoais e até mesmo políticas pra não se fazer presente, mas não deixa de ser uma desfeita.

Alguns dias antes da reunião, porém, nem todos os parlamentares cearenses sabiam o que seria tratado. Eduardo Bismarck (PDT), por exemplo, reclama da falta de comunicação. Por outro lado, o deputado José Guimarães (PT) disse que o partido decidiu ‘boicotar’ a reunião pela ausência de projetos para a região Nordeste.

Na sexta-feira (24), está prevista a primeira viagem do presidente à região, onde deve participar de reuniões na Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), em Recife, e com governadores, além de anunciar projetos para a área. No mesmo dia, Bolsonaro entrega casas do Programa Minhas Casa Minha Vida em Petrolina (PE).

 

Categorias
Política Estadual

Corte de verbas das universidades: Silvana diz que Jaziel não foi convidado para reunião com Camilo

A líder do PR na Assembleia Legislativa, Dr. Silvana Oliveira (PR), revelou, nesta quarta-feira (15), que o seu marido e deputado federal, Jaziel Pereira (PR) não compareceu à reunião no Gabinete do governador Camilo Santana, realizada na última segunda-feira, para discutir a crise nas universidades federais porque soube do encontro apenas pela imprensa.

Silvana fez questão de dizer que Jaziel simplesmente não foi convidado para a reunião de Camilo com representantes da bancada do Ceará em Brasília. O encontro, realizado na segunda-feira (13), mobilizou deputados federais, o senador Cid Gomes (PDT) e os reitores do IFCE, UFC, Unilab e Universidade Federal do Cariri (UFCA).

Silvana contestou a informação de que Jazial havia faltado o encontro porque tinha outro compromisso na segunda-feira pela manhã. Ela disse que o marido, pelo compromisso que tem com os interesses da população, jamais faltaria a um encontro para debater tema tão importante para as universidades.

Sem ruídos

Na tentativa de esfriar a reação da deputada Dr.Silvana, o líder do Governo na Assembleia, Júlio César Filho, interveio para evitar ruídos e revelou que o convite para o deputado chegou, sim, à assessoria do deputado. Júlio nominou a assessora que recebeu o convite.

Categorias
Política

Bolsonaro se reúne hoje com lideranças de seis partidos

Após uma visita oficial a Israel, o presidente Jair Bolsonaro está de volta ao Brasil e vai se dedicar, ao longo das próximas semanas, às articulações em favor da aprovação da reforma da Previdência.

A agenda do presidente inclui nesta quinta-feira (4) reuniões com lideranças de seis partidos políticos.

Será a primeira rodada de diálogo com as legendas visando constituir uma futura base de apoio parlamentar ao governo no Congresso.

As audiências começam a partir das 8h30, no Palácio do Planalto, quando ele recebe o presidente nacional do PRB, deputado Marcos Pereira (SP). Na sequência, Bolsonaro conversa com o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, seguido pelo ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, presidente nacional do PSDB.

A agenda prevê, em seguida, um almoço com a participação de lideranças do DEM, incluindo o presidente nacional do partido, ACM Neto, prefeito de Salvador, e o governador de Goiás, Ronaldo Caiado. À tarde, Bolsonaro receberá o ex-senador Romero Jucá, do MDB, e o presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira (PI).

Segundo o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, essas reuniões abrirão o diálogo do governo com os partidos para a construção de uma base de apoio.

“Estamos abrindo a porta à construção dessa base que vai se expressar na votação da nova Previdência em junho”, afirmou na última terça-feira (2). Na semana que vem, Bolsonaro se reunirá com presidentes de outras cinco legendas, incluindo o PSL, Solidariedade (SD), PR e Podemos.

CCJ

Na última quarta-feira (3), o ministro da Economia, Paulo Guedes, participou de uma audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados e voltou a argumentar que o atual modelo de Previdência é uma “fábrica de desigualdades” e que a proposta do governo pretende retirar privilégios.

A CCJ da Câmara é a porta de entrada da reforma da Previdência no Legislativo. A comissão analisará se a proposta está em conformidade com a Constituição. Depois, o texto segue para discussão em comissão especial e, se aprovado, será votado pelo plenário.

Para ser aprovada, a medida precisa de apoio de dois terços dos deputados por se tratar de Proposta de Emenda à Constituição – PEC. Dessa forma, precisa ser aprovada por 308 deputados, em dois turnos de votação, para seguir para o Senado.

O relator da reforma da Previdência na CCJ, deputado Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG), afirmou que deve apresentar parecer sobre a medida no dia 9 de abril.

A previsão de Freitas é que os dias 10 e 11 próximos fiquem destinados a eventuais pedidos de vista, e no dia 17 de abril, o relatório seja votado no colegiado.

Categorias
Interior Destaque2 Destaque3

Encontro trata da política de segurança das barragens cearenses

Uma reunião nessa sexta-feira (22) entre deputados, o secretário de Recursos Hídricos do Estado, e o prefeito de Ubajara, onde moradores foram surpreendidos no último dia 16 por uma orientação de evacuação por medida de segurança diante de riscos relativos ao açude Granjeiro, foi marcada pelo debate sobre políticas de segurança para barragens cearenses.

Estiveram presentes na reunião o secretário Francisco Teixeira, o deputado estadual Salmito Filho (PDT), o deputado federal Leônidas Cristino e o prefeito de Ubajara, Renê Vasconcelos.

A segurança das barragens também foi tema de discussão no dia 7 de fevereiro, onde a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), responsável pelo licenciamento de obras e da operação de reservatórios hídricos públicos e privados deu detalhes da situação cearense. Ela também é responsável pela fiscalização do cumprimento da legislação ambiental por parte dos responsáveis.

Foto: Assessoria de Imprensa

Ubajara

A empresa responsável pela barragem em Ubajara, Agroserra Companhia Agroindustrial Serra da Ibiapaba, segundo a Agência Nacional das Águas (ANA), vinha sendo autuada desde 2017 para que entrasse em conformidade com leis da Política Nacional de Recursos Hídricos e Política Nacional de Segurança de Barragens.

Enquanto a interdição permanecer, a Agroserra não tem permissão de operar a barragem. Poderá retornar à rotina apenas quando a ANA concluir que a segurança da estrutura foi restabelecida.

Categorias
Luzenor de Oliveira Política Destaque1 Destaque3

Sarto destaca criação de frente parlamentar na Assembleia para fortalecer BNB

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Sarto Nogueira (PDT), destaca como importante a criação de uma frente parlamentar para discutir ações de fortalecimento do Banco do Nordeste. O movimento, que tem o deputado estadual Danniel Oliveira (MDB) como um dos articuladores, surge após as especulações sobre a possível fusão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e BNB.

O grupo de parlamentares definirá uma agenda com audiências públicas no Interior do Estado, na Grande Fortaleza e em Brasília. O primeiro encontro aconteceu, nessa quarta-feira (20), quando os deputados estaduais receberam representantes do Sindicato dos Bancários do Ceará (SEEB/CE). Durante a reunião, foi definida a realização de encontros regionais para fortalecer o Banco do Nordeste

O deputado estadual Danniel Oliveira anunciou que, no próximo dia 5, a Assembleia Legislativa receberá audiência pública com dirigentes dos servidores do BNB, Sindicato dos Bancários e deputados federais e senadores. “Precisamos garantir a manutenção do Banco do Nordeste da forma como vem operando. Sem sombra de dúvidas, [o BNB] é um grande indutor da geração de emprego e facilitador para o desenvolvimento do Nordeste, em especial do Ceará“, observou o emedebista.

O encontro com os dirigentes do Sindicato dos Bancários reuniu, além de Danniel Oliveira, os deputados estaduais Augusta Brito, Nezinho Farias, Walter Cavalcante, Acrísio Sena e Carlos Felipe. Danniel disse, ainda, que a mobilização será feita, também, com deputados estaduais de todos os Estados do Nordeste, de Minas Gerais e Espírito Santo, onde o BNB atua.

Frente parlamentar na Assembleia para fortalecer Banco do Nordeste/Foto: Assessoria

(*) Com informações da assessoria de imprensa do deputado estadual Danniel Oliveira (MDB)

Categorias
Política Destaque1 Destaque3

Bate Papo: Bolsonaro espera convencer militares de que o sacrifício é necessário

Presidente Bolsonaro tem dois dilemas para tentar aprovar a reforma da Previdência: convencer que ela é unânime e que militares terão que entrar no sacrifício Bate Papo desta quarta-feira (20)

O presidente Jair Bolsonaro deve analisar o texto sobre reforma para os militares nesta quarta-feira (20). O vice-presidente Hamilton Mourão, os comandantes do Exército, da Aeronáutica e da Marinha, além do ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva e integrantes da equipe econômica são esperados na reunião que ocorre a partir das 10h, no Palácio da Alvorada.

O assunto ganhou destaque no Bate Papo Político desta quarta-feira (20), entre os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida, que falaram do desafio que o presidente terá na reunião. Segundo Beto Almeida, dois dilemas serão apresentados por Bolsonaro: convencer os militares de baixa patente de que a reforma é unânime, e que convencê-los de que o sacrifício é necessário.

O texto debatido, hoje, foi preparado pelo Ministério da Defesa e integrantes dos comandos da Marinha, Exército e Aeronáutica, analisado pela equipe econômica e avaliado por Mourão. A expectativa é que a proposta seja encaminhada ao Congresso Nacional ainda nesta quarta-feira, iniciando a tramitação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Nessa terça-feira (19), Mourão disse que caberá a Bolsonaro definir sobre o envio do texto ao Congresso Nacional. No Legislativo, a matéria deverá tramitar paralelamente à PEC que altera as regras para a aposentadoria da população civil – exigência de parlamentares para garantir que todos os setores da sociedade estejam incluídos na reforma.

Comissão que acompanha Previdência

Foi adiada para a semana que vem a instalação, que estava prevista para ontem, da Comissão Especial de Acompanhamento da Reforma da Previdência no Senado. Segundo o senador Tasso Jereissati (PSDB), futuro relator do colegiado, os trabalhos só serão iniciados quando a proposta de mudança nas regras das aposentadorias começar a ser debatida na Câmara Federal. 

Senado adia para semana que vem instalação da comissão que vai acompanhar PEC – Informações de Carlos Silva

Relatório

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), deputado Felipe Francischini (PSL-PR), deve designar até esta quinta-feira (21) o relator da proposta de reforma da Previdência na comissão. Segundo ele, o relator será um deputado experiente e com trânsito na oposição, capaz de elaborar um texto de consenso.

Francischini disse que o relatório da reforma deve ser entregue até a próxima quarta-feira (27). Segundo ele, a intenção é votar o texto em 4 de abril.

Categorias
Política Destaque2 Destaque3

Governo quer que dinheiro para Previdência venha do lombo do trabalhador, alerta Mauro Filho

“Não precisa ser doutor em Economia para saber que esse sistema faliu” – Mauro Filho

O deputado federal Mauro Filho (PDT), em entrevista ao Jornal Alerta nesta sexta-feira (15), criticou a proposta de reforma do ministro da Economia, Paulo Guedes, e foi claro em afirmar: “o governo quer tirar do lombo do trabalhar o rombo na Previdência“. O deputado disse, ainda, que a reforma não passará caso mantenha as condições para o Benefício de Prestação Continuada (BPC), para professores se aposentarem e aposentadorias rurais.

O deputado, que participa de reunião às 9h, no Auditório Murilo Aguiar, da Assembleia Legislativa, é um dos principais nomes cearenses no debate sobre a reforma previdenciária. Na entrevista, enfatizou os pontos da que, segundo ele, não passarão: as mudanças que envolvem os professores da rede pública de ensino, o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e aposentadorias rurais precisam de uma outra proposta.

O deputado afirmou, também, que o regime de Capitalização apresentado por Guedes é injusto e propõe que seja feito com a contribuição de patrões e empregados – no proposto pelo ministro, só o trabalhador contribui. Segundo ele, o regime bancado só pelo trabalhador não funciona. A proposta é manter o regime de repartição até um determinado valor – R$ 5 mil – e só depois fazer o regime de capitalização.

Em janeiro deste ano, o deputado foi a Brasília e apresentou uma proposta ‘multipilar’ com três eixos, que envolvem assistência social, um regime de repartição – regime atual de contribuição – e outro de capitalização. Embora veja a necessidade de uma reforma, Mauro reafirma oposição a alguns pontos específicos.

Sobre o BNB

Em fevereiro deste ano, o ministro da Economia, Paulo Guedes, sinalizou que uma fusão do Banco do Nordeste (BNB) com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e desagradou a bancada nordestina na Câmara, em meio à chegada da proposta de reforma da Previdência ao Congresso.

Questionado pelo jornalista Luzenor de Oliveira a fusão entre os bancos, Mauro Filho foi enfático em dizer que “o raciocínio com o setor econômico não pode ficar nas mãos de quem só pensa no Sul do país“, e finalizou dizendo que está “trabalhando para que essa ideia de fusão seja dispensada”.

Categorias
Carlos Alberto Alencar Destaque2 Destaque3

Camilo Santana tem semana cheia para trazer recursos que beneficiam Ceará

Após reunião do governador, Camilo Santana, em Brasília, com o ministro da Economia, Paulo Guedes, a expectativa é de uma economia de custos para o estado. Durante o encontro, o governador apresentou os indicadores cearenses e deixou claro que quer trazer investimentos ao Ceará. Além da reunião com o ministro, Camilo se reúne com governadores do Nordeste.

O governador do Ceará esteve acompanhado da secretária da Fazenda do Estado, Fernanda Pacobahyba, e do deputado federal Mauro Filho (PTD),

O assunto foi abordado no Jornal Alerta Geral desta quinta-feira (14), onde o comentarista de Economia, Carlos Alberto Alencar, destacou a semana do governador, que tem reuniões marcadas para discutir o projeto do rio São Francisco e o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Nordeste. As pautas são de interesse do estado e mexem com a economia cearense.

Na reunião com Paulo Guedes, o governador apresentou, também, interesses do Ceará que envolvem as operações de crédito feitas pelo estado com o aval do ministério, além da renegociação de dívidas entre estados e a União. A reforma da previdência também foi assunto abordado entre os dois.

A dinâmica de negociações do governador, em Brasília, ganhou, também, análise dos jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida, no Bate Papo Político desta quinta-feira. Acompanhe o conteúdo completo:

Camilo tem semana cheia em busca de recursos que beneficiam Ceará.

Categorias
Política Destaque2 Destaque3

Falta articulação política e sobra café na reunião da Aprece

“Faltou articulação política para convencer os deputados federais a participarem de uma reunião que iria tratar de assuntos que interessam a todos os cearenses”, afirma Luzenor de Oliveira. Dos 22 deputados federais cearenses da Câmara Federal, 12 se fizeram presente na reunião da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), nessa segunda-feira (11).

Para Beto Almeida, a reunião foi estratégica e agendada em momento oportuno. Como a política local se encontra no início de um ciclo com novos parlamentares e um Congresso parcialmente renovado, esperava-se mais interação dos deputados federais para ouvir as principais demandas dos municípios cearenses.

No entanto, como apenas 12 deputados dos 22, Beto Almeida considera pouco a representatividade. Para ele, perdeu-se a oportunidade de entender as demandas da Aprece e reconhecer suas necessidades prioritárias.

Os deputados federais que aceitaram o convite da Aprece e participaram da reunião foram: André Figueiredo, Mauro Filho, Denis Bezerra, Domingos Neto, José Guimarães, Eduardo Bismarck, Heitor Freire, Leônidas Cristino, Jaziel Pereira, José Aírton Cirilo, Roberto Pessoa, Capitão Wagner e Robério Monteiro, esse último tendo chegado no final, para ‘tomar café frio’, segundo Beto Almeida.

Confira o comentário de Luzenor de Oliveira e Beto Almeida no Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior) desta terça-feira (12).

Categorias
Política Destaque1 Destaque3

Domingos Neto quer que reuniões da bancada com Camilo Santana virem rotina

“A bancada federal tem sido parceira” deputado federal Domingos Neto, em entrevista ao Alerta Geral

O coordenador da bancada do Ceará em Brasília, Domingos Neto (PSD), disse, nesta segunda-feira (18), em entrevista ao Jornal Alerta Geral (FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior), que trabalha para as reuniões com o governador Camilo Santana se tornarem uma rotina na agenda da representação parlamentar.

Domingos, que mobilizou deputados federais e senadores para a reunião desta segunda-feira com Camilo Santana, no Palácio da Abolição, em Fortaleza, afirmou que todos os integrantes da bancada devem deixar de lado a questão partidária para atuar, de forma conjunta, em defesa dos interesses do Governo do Estado junto ao Governo Federal.

As reuniões, segundo Domingos, devem ser mais frequentes. O objetivo é criar uma sintonia maior entre a bancada e a agenda do Governo do Estado. O deputado reconhece que a relação, por conta do alinhamento político, de Camilo Santana com o Governo Federal não é boa e, por essa razão, os deputados federais e senadores precisam se sensibilizar com os projetos que o Estado tem em Brasília.