Categorias
Saúde

Semace investiga contaminação do Rio Poti

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) aprofunda, a partir desta segunda-feira (6), medidas para apurar denúncias contra a empresa Globest. A mineradora é suspeita de estar envolvida na contaminação do rio Poti, localizado próximo à cidade de Quiterianópolis.

Na última terça-feira, a Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial do Ceará (Nutec) e a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) divulgaram um relatório sobre a análise do solo e da água de Quiterianópolis, na região dos Inhamuns. No início de abril, geólogos e químicos coletaram amostras de solo, sedimentos e água dass margens do Rio Poti para realizar análise. O laudo mostra a presença de metais, entre eles alumínio, fósforo, manganês e níquel, em quantidade acima do valor máximo permitido.

A Globest realizou por seis anos a exploração de minério de ferro na Região. Devido os prejuízos ambientais deixados pelas atividades, o registro da empresa foi cassado em 2016 e a mineradora tem 12 autuações feitas pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) e duas pelo Ibama.