Categorias
Saúde Destaque3

Cobertura vacinal contra sarampo atinge 88% do público alvo

O balanço parcial da campanha nacional contra o sarampo aponta que 88% das crianças entre 1 e 2 anos receberam pelo menos uma dose da vacina contra a doença. Essa faixa etária é utilizada como parâmetro para acompanhar a cobertura vacinal em todo o país.

O Dia D, realizado no último sábado (19) em parceria do Ministério da Saúde com as secretarias estaduais e municipais de saúde, tem como objetivo reforçar a importância da vacinação de crianças de 6 meses a menores de 5 anos. Para esse público, a mobilização continua até o dia 25 de outubro.

Em Fortalez, a ação, realizada pela Secretaria Municipal de Saude (SMS), teve por objetivo intensificar e fortalecer a campanha nacional de combate à doença. Nesta primeira fase, que segue até sexta-feira (25), o foco são as crianças de seis meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias, que ainda não foram imunizadas ou estejam com esquema de vacinação incompleto.

As crianças são mais suscetíveis às complicações da doença, que podem evoluir para óbito. Nos últimos 90 dias, foram confirmados 13 mortes pela doença no Brasil, sendo sete (53,8%) em menores de cinco anos de idade, dois (15,4%) na faixa etária de 20 a 39 anos e quatro (30,8%) em adultos maiores de 40 anos.

Ainda de acordo com o último boletim epidemiológico de sarampo, do Ministério da Saúde, o Brasil registrou, nos últimos 90 dias, 6.192 casos confirmados de sarampo, o que corresponde a aumento de 15% em relação ao período de monitoramento anterior. Vinte estados estão na lista de transmissão ativa da doença e 96% dos casos confirmados estão concentrados no estado de São Paulo, em 192 municípios

O Ministério da Saúde distribuirá neste ano 60,2 milhões de doses da vacina tríplice viral, que previne contra sarampo, rubéola e caxumba, representando a maior oferta de vacinas contra o sarampo dos últimos 10 anos.

A segunda fase da Campanha está prevista para iniciar no dia 18 de novembro. Será direcionado para adultos na faixa-etária de 20 a 29 anos que não estão com a caderneta de vacinação em dia.

*(Com informações do Ministério da Saúde)

Categorias
Saúde Destaque2

Campanha de vacinação contra o sarampo começa nesta segunda-feira

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo começa hoje (7) em todos os postos de saúde do país. Dois grupos de pessoas estão no alvo da nova campanha. O primeiro grupo é formado por crianças de seis meses até menores de 5 anos, cuja a vacinação vai desta segunda-feira até 25 de outubro, com o Dia D no dia 19.

O segundo grupo, com faixa etária de 20 a 29 anos e que não estão com a caderneta de imunização em dia, a vacinação está prevista para iniciar no dia 18 de novembro. A meta do Ministério da Saúde é vacinar 2,6 milhões de crianças na faixa prioritária e 13,6 milhões adultos. Para isso, a pasta garantiu a maior compra de vacinas contra o sarampo dos últimos 10 anos. Ao todo, 60,2 milhões de doses da tríplice viral foram adquiridas para garantir o combate à doença nos municípios.

Desde o início do ano, a pasta distribuiu 25,5 milhões de doses da vacina tríplice viral para garantir a todos os estados a vacinação de rotina, as ações de interrupção da transmissão do vírus e a dose extra chamada de dose zero a todas as crianças de seis meses a 11 meses e 29 dias.

Neste ano, até 21 de setembro, foram notificados 152 casos da doença no Ceará. Destes, 111 descartados, cinco confirmados e 36 em investigação.

Categorias
Saúde Destaque3

Campanha de Vacinação contra o sarampo, para crianças, começa na próxima segunda

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo acontece em duas etapas, a primeira para crianças de 6 meses a menores de 5 anos, não vacinadas, que já começa na próxima segunda-feira (7) e segue até 25 de outubro. E a segunda etapa para jovens de 20 a 29 anos, que acontecerá em novembro no período de 18 a 30.

De acordo com o Ministério da Saúde, a priorização do grupo das crianças menores de cinco anos, na primeira etapa, deve-se à elevada incidência da doença nesta faixa etária, considerando os surtos registrados em 2019. As crianças menores de 5 anos de idade apresentam maior risco de desenvolver complicações, tais como cegueira, encefalite, diarreia grave, infecções no ouvido, pneumonias e óbitos pelo sarampo.

A vacina no SUS estará disponível em todos os postos de saúde dos 184 municípios. A meta desta campanha é vacinar, no mínimo, 95% das crianças ainda não vacinadas.

Casos

Neste ano, até 21 de setembro, foram notificados 152 casos da doença no Ceará. Destes, 111 descartados, cinco confirmados e 36 em investigação. Em 2019, até a semana epidemiológica (SE) 38, 19 estados brasileiros encontram-se com surtos ativos de sarampo.

São eles: São Paulo (4.374), Rio de Janeiro (22), Pernambuco (22), Santa Catarina (12), Paraná (13), Rio Grande do Sul (7), Distrito Federal (3), Goiás (4), Maranhão (4), Rio Grande do Norte (4), Espírito Santo (1), Bahia (1), Sergipe (1), Mato Grosso do Sul (2), Piauí (2), Minas Gerais (22), Ceará (5), Paraíba (5) e Pará (3) totalizando 4.507 casos confirmados de sarampo no Brasil. Foram confirmados quatro óbitos no país, sendo três no estado de São Paulo e um em Pernambuco.

Categorias
Sem categoria Saúde Destaque3

Jornada Nacional de Imunizações começa hoje em Fortaleza

O surto de sarampo, novas descobertas sobre imunização e o combate às notícias falsas sobre vacinas vão ser alguns dos temas debatidos por mais de 1,1 mil profissionais de saúde que participam nesta semana da Jornada Nacional de Imunizações, em Fortaleza, no Ceará. O evento, com 114 conferencistas, começa hoje (4) e vai até sábado.

O surto de sarampo no estado de São Paulo, onde mais de 2,2 mil casos já foram registrados neste ano, levou o governo federal a intensificar a vacinação de crianças de até um ano e adultos jovens. A imunização contra o sarampo está incluída na vacina tríplice viral, que faz parte do calendário nacional de vacinação e previne também contra a caxumba e a rubéola.

Outros dois casos com suspeita de sarampo foram comunicado pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) após os pacientes irem na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Conjunto Ceará, em Fortaleza, na noite dessa segunda-feira (2).

Saiba mais

+Secretaria da Saúde do Ceará notifica dois casos suspeitos de sarampo em Fortaleza

 

*(Com informações da Agência Brasil)

Categorias
Saúde Destaque3

Ceará vai receber mais de 71 mil doses extras da vacina contra o sarampo

O Ministério da Saúde começou a enviar nesta semana mais de 71 mil doses extras da vacina tríplice viral ao Ceará. A ação visa garantir a dose extra contra o sarampo em todas as crianças de seis meses a 11 meses e 29 dias. Só para os 13 estados que estão em situação de surto ativo da doença vão ser destinadas 960.907 mil. Ao total, serão cerca de 1,6 milhão.

O envio de doses extras da vacina aos estados acontece em decorrência do aumento de casos da doença em alguns estados. De acordo com o novo boletim epidemiológico da doença, o Brasil registrou nos últimos 90 dias, entre 2 de junho a 24 de agosto de 2019, 2.331 casos confirmados de sarampo, em 13 estados.

Na última sexta-feira, 23, o Ceará registrou o primeiro caso confirmado de sarampo, segundo a Secretaria de Saúde do Estado (Sesa). O Estado não apresentava relatos da doença desde 2015, no qual houve um caso em julho daquele ano.

Categorias
Saúde Médico Henrique César

Médico Henrique César esclarece sobre a dose extra de vacinação contra o sarampo

O Ministério da Saúde começou a enviar nesta semana, 1,6 milhão de doses extras da vacina tríplice viral a todos os estados do país. A medida tomada pela pasta visa garantir a dose extra contra o sarampo em todas as crianças de seis meses a 11 meses e 29 dias.

O médico e professor universitário Henrique César, nesta quinta-feira (29), esclareceu sobre o assunto em seu comentário no Jornal Alerta Geral (Expresso 104.3 – Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior + redes sociais).

Henrique informa que, para os 13 estados que estão em situação de surto ativo de sarampo, vão ser destinadas, 960.907 mil doses. Para o Ceará serão enviadas cerca de 71 mil doses extras da vacina tríplice viral.

Você pode ouvir o comentário do médico Henrique, com mais detalhes, na íntegra clicando no link abaixo:

Categorias
Educação Destaque3

Comissão da Educação aprova incentivo para bolsas a alunos com deficiência em escolas privadas

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovou a concessão de incentivos fiscais para escolas privadas da educação básica que ofereçam bolsas a alunos com deficiência em idade escolar obrigatória.

As escolas poderão deduzir do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica o valor total das bolsas de estudo, limitadas a 5% da oferta total de vagas, por série e turno.

Os deputados aprovaram o Projeto de Lei 8525/17, do deputado Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ), na redação dada pela Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência. Foi incluída no texto a prioridade de vagas para esses bolsistas com deficiência nas universidades federais, no caso de sobra das vagas destinadas às cotas dos estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas.

Na Comissão de Educação, porém, o relator, deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG), modificou a proposta para tornar a adesão à medida opcional. Enquanto o texto anterior torna obrigatória a oferta de bolsas integrais a estudantes com deficiência em 5% das vagas, o texto aprovado pela comissão dá à instituição de ensino particular o direito de oferecer ou não as bolsas.

“Consideramos mais adequado que essa possibilidade seja facultativa, visto que pode ocorrer inexistência de demanda”, explicou.

A proposta tramita em caráter conclusivo e ainda será analisada pelas comissões de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

 

*(Com informações da Agência Câmara Notícias)

Categorias
Saúde Destaque3

Começa hoje a vacinação preventiva contra o sarampo

A partir desta quinta-feira (22), as crianças de seis meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo em todo o país. Segundo o Ministério da Saúde, a vacinação é preventiva e deve alcançar 1,4 milhão de crianças, que não receberam a dose extra, chamada de dose zero, além das previstas no Calendário Nacional de Vacinação, aos 12 e 15 meses. Mesmo sem registrar nenhum caso da doença desde 2015, o Ceará também receberá doses da vacina.

“Assim, além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral mais varicela, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as doses”, esclarece o ministério.

A pasta enviará 1,6 milhão de doses a mais para os estados, com objetivo de intensificar a vacinação desse público-alvo, que é mais suscetível a casos graves e óbitos. A medida é uma resposta imediata do ministério devido ao aumento de casos da doença.

Além de vacinar as crianças na faixa etária prioritária, o ministério, por meio da Secretaria de Vigilância em Saúde, também orienta estados e municípios a realizarem o bloqueio vacinal. Ou seja, em situação de surto ativo do sarampo, quando identificado um caso da doença em alguma localidade, é preciso vacinar todas as pessoas que tiveram ou tem contato com aquele caso suspeito em até 72 horas.

 

Categorias
Médico Henrique César Destaque3

Médico Henrique César alerta população sobre surto de sarampo e diz: “o grande motivo é a desinformação”

Durante sua participação no Jornal Alerta Geral (Expresso FM 104.3 + 26 emissoras no interior + Redes Sociais do Ceará Agora) desta quinta-feira (15), o médico ortopedista e professor universitário Henrique César alertou a população sobre o os perigos do Sarampo e a importância da vacinação.

Em sua fala inicial, Henrique registra o aumento dos casos de sarampo confirmados no Brasil, que chegaram a 1.388, segundo dados do Ministério da Saúde divulgados ontem (14). Para o médico, o grande motivo desse crescimento, é a desinformação:

“Isso tá subindo, e o motivo é que, em pleno século 21, em 2019, o grande motivo desse surto no mundo todo é desinformação. As pessoas estão recusando vacinar-se, não estão se submetendo a cobertura vacinal.”

Na sequência, o médico faz um apelo a população para buscar a vacinação como forma de combate a doença. Ele afirma que esta “não é uma questão somente de saúde própria, mas de solidariedade” e os brasileiros precisam estar nessa cobertura para erradicar esse problema do meio social.

Médico Henrique César é entrevistado no Jornal Alerta Geral (Foto: Reprodução)

Entrevistado no Bate-Papo político, Henrique foi questionado pelo jornalista Luzenor de Oliveira sobre a influência das notícias falsas, conhecidas como “Fake News”, nessa falta de estímulo dos cidadãos à vacinação das crianças.

“Existiram algumas “Fake News” principalmente na Europa, depois de alastrou pelo mundo todo, de eventuais males, que a vacinação especificamente contra sarampo causaria, isso é absolutamente uma inverdade. É uma vacina bem testada no mundo todo e no mundo todo foi responsável por erradicar essa doença tão nefasta.”

Por fim, Henrique César afirma que o sarampo poder se uma doença letal e que a melhor maneira de se manter protegido é através da prevenção, a vacina. Para governo, na opinião de Henrique,

é necessário uma sensibilização contínua, educação realizada continuamente para manter a população atenta à importância da vacina.

Informações

Veja abaixo quem pode/deve e quem não pode/deve receber uma dose contra o sarampo:

  • Bebês com menos de 6 meses: contraindicada a vacina em quaisquer circunstâncias.
  • Bebês de 6 meses a 1 ano de idade: podem tomar a vacina, dependendo da orientação. Alguns municípios do estado de São Paulo, Rio de Janeiro e a cidade de Salvador estão recomendando.
  • Crianças de 12 meses: deve ser dada uma dose.
  • Crianças de 15 meses: devem receber a segunda dose.
  • Crianças e Adolescentes que só tomaram uma dose: devem receber a segunda dose.
  • Adolescentes e adultos jovens, de 15 a 29 anos, no Município de São Paulo: devem receber mais uma dose, independentemente do número de doses anteriores.
  • Pessoas até 29 anos de idade, em geral: devem ter 2 doses na vida, com intervalo de 1 mês entre elas.
  • Pessoas entre 30 e 50 anos de idade: devem fazer 1 dose se não souberem seu estado vacinal. Idealmente devem ter duas doses feitas na vida.
  • Pessoas com 60 anos ou mais de idade: não precisa ser vacinado. Mas não há limite de idade para receber a vacina. Idosos podem receber a vacina

Confira a entrevista do médico Henrique César na íntegra clicando no link abaixo: