Categorias
Policial Destaque2

MPCE descobre plano de ações criminosas no estado em represália à transferência de Marcola

Deflagrada no dia 15 de agosto pelo Ministério Público do Ceará (MPCE), a Operação Jericó, que tinha como objetivo combater a atuação de facções criminosas, descobriu um esquema de ações em represália à transferência de Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, apontado como chefe máximo do grupo.

Marcola estava recolhido na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, em São Paulo, e foi transferido no dia 13 de fevereiro para a Penitenciária Federal de Porto Velho, em Rondônia, para cumprir a pena em Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), isolado de outros internos. Dois meses depois, foi enviado à Penitenciária Federal de Brasília, no Distrito Federal.

A transferência do número 1 do grupo fez com que faccionados de vários estados, inclusive do Ceará, planejassem ações criminosas. Por meio de interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça foi possível identificar as conversas entre os investigados sobre a transferência de Marcola e a possibilidade de um “salve” da facção para que fossem efetuadas ações para “parar o Brasil”

A partir dessas e outras informações, o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), do MPCE, solicitou a prisão preventiva de 18 acusados, e a Vara de Delitos de Organizações Criminosas do Ceará concedeu os mandados.

 quadrilha é suspeita de envolvimento com os crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, comércio de armas de fogo, homicídios e ataques a agentes e prédios públicos na Capital, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e no interior do Ceará.

Categorias
Policial

Colombianos são suspeitos de lavagem de dinheiro e agiotagem em Juazeiro de Norte

Uma operação da Polícia Civil na Região do Cariri realizada na manhã desta terça-feira (03) tem como alvo um grupo de colombianos suspeitos de cometer os crimes de lavagem de dinheiro e agiotagem. Segundo os agentes, o esquema movimentou milhões de reais.

Nas cidade do Crato, Juazeiro do Norte de Barbalha, a política Civil está cumprindo 12 mandados de prisão, 31 de busca e apreensão e 17 de sequestros de bens. As investigações , que já se estendem por quatro meses, terão mais detalhes divulgados em coletivo ainda nesta terça-feira.

Categorias
Destaque2 Destaque3

Número de capturados por envolvimento em ações criminosas no Ceará sobe para 358


A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) contabiliza 358 suspeitos presos ou apreendidos por participação nos atos criminosos registrados nos últimos dias no Estado.

Das 17 horas de ontem (13) até a manhã desta segunda-feira (14) foram cinco pessoas capturadas. As prisões e apreensões registradas na Capital, Região Metropolitana e Interior são oriundas de ações das forças de segurança cearenses, e entidades parceiras, que atuam incessantemente para garantir tranquilidade a todos os cidadãos cearenses e a normalidade no funcionamento dos serviços públicos.

Até ontem, 12º dia seguido de ataques, também foram transferidos 39 chefes de grupos criminosos para presídios federais. A polícia localizou e apreendeu cinco toneladas de explosivos em um depósito clandestino.

O governador Camilo Santana sancionou na manhã deste domingo (13), no Palácio da Abolição, as novas leis de enfrentamento à violência e ao crime organizado, aprovadas ontem em sessão extraordinária na Assembleia Legislativa. O pacote de medidas já foi publicado em edição extra do Diário Oficial do Estado (DOE) e passa a valer de imediato.

O policial civil Luís Mauro Albuquerque está no epicentro da maior crise de segurança pública do Ceará, que já dura mais de 10 dias. Ao tomar posse como secretário de Administração Penitenciária, no último dia 1º de janeiro, Albuquerque fez duras declarações contra o crime organizado no estado. Disse que não reconheceria a atuação das facções criminosas e que acabaria com a separação desses grupos por presídios no estado.