Categorias
Esporte Deu Zebra

Brasil não aceitará torcedores violentos durante a Copa América

A partir do dia 14 de junho a seleção canarinha começa o desafio da Copa América, mas, dessa vez, uma novidade que pretende diminuir os índices negativos na competição chama atenção: torcedores estrangeiros envolvidos em episódios de violência não poderão entrar no Brasil.

A competição começa com jogos entre as seleções do Brasil e da Bolívia, no Estádio do Morumbi, em São Paulo, e vai até o jogo final no dia 7 de julho, no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. A decisão já está publicada na portaria do Ministério da Justiça e Segurança Pública publicada no Diário Oficial da União.

Órgãos responsáveis por proteger as fronteiras brasileiras e fiscalizar atividades migratórias em portos, aeroportos internacionais e pontos de fiscalização terrestre de migração estão instruídos a impedir a entrada de pessoas que estejam nos sistemas de controle migratório como “membro de torcida envolvida com violência em estádios“.

Reconhecimento

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) vai utilizar o sistema de reconhecimento facial para identificar os torcedores com nome no sistema. Para isso, haverá um banco de dados que será abastecido com informações de outros países. Esse será o primeiro evento no Brasil a trabalhar com o reconhecimento facial.

Além do sistema de monitoramento, um efetivo de 10 mil agentes de segurança privada será contratado pelo Comitê Organizador Local para o policiamento dentro dos estádios. A Copa América Brasil 2019 será disputada em cinco cidades-sede: Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

Informações da Agência Brasil