Categorias
Economia Destaque3

FGTS: Golpe simula consulta para saque do beneficiário

Cuidado, um novo golpe tem na mira os trabalhadores cearenses que desejam sacar o dinheiro do FGTS. Na prática, por meio do whatsapp, os aproveitadores enviam mensagens que prometem o suposto saque do benefício. A manobra já afetou mais de 100 mil pessoas que receberam, acessaram ou compartilharam o link malicioso.

Ao clicar no link, o usuário é incentivado a responder uma  pesquisa com três perguntas como: “Deseja sacar todo seu FGTS ou parcial?” e “Você sacou algum valor do FGTS nos últimos 3 meses?”. Na sequência, independentemente da resposta, ele é encaminhado a uma nova página para compartilhar o link com mais 10 amigos do WhatsApp e liberar o suposto saque de sua conta.

Segundo os investigadores, a intenção do golpe é aliciar o usuário para que ele conceda permissão em seu celular para receber futuras notificações. Após isto, os criminosos tentam redirecionar os usuários para páginas a fim de que eles realizem cadastros indevidos em serviços de SMS pago.

Para evitar cair nesse golpe, o usuário deve tomar algumas medidas de segurança como sempre checar se o link verdadeiro ou não, utilizando o site do dfndr lab, e aplicando soluções de segurança que disponibilizam a função de detecção automática de phishing em aplicativos de mensagem e redes sociais. Ademais, é fundamental manter-se atento a promessas fáceis e vantajosas.

Categorias
Policial

Criminosos utilizam “link fraudulento” para aplicar golpe pelo WhatsApp

Golpes pelo celular estão em alta e fazem vítimas diariamente no Ceará, segundo o titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF), da Polícia Civil, delegado Jaime de Paula Pessoa Linhares. Duas práticas criminosas acontecem pelo aplicativo WhatsApp e a outra, pelo chip.

No golpe conhecido como “link fraudulento”, o criminoso envia uma mensagem via WhatsApp, se passando principalmente por empresas, e prometem prêmios. Quando a vítima clica no link, é levada para um site, que solicita dados pessoais. Com as informações, o golpista comete outros crimes.

Outro golpe que é realizado pela mesma plataforma é o “roubo do WhatsApp”. O golpista envia um SMS para a vítima e pede para que ele responda quais os caracteres que ela recebeu na mensagem. Com o número, o criminoso ativa o aplicativo no seu chip, resgata os contatos da conta e pede recursos emprestados aos mesmos.

Categorias
Policial

Muito cuidado! Golpe no WhatsApp promete pagamento do PIS

Um novo golpe no WhatsApp promete pagamento dos benefícios do Programa de Integração Social (PIS). A fraude já foi identificada outras vezes. As páginas falsas oferecem a possibilidade do usuário consultar se tem direito a receber o abono. O golpe é muito similar ao detectado em 2018 pelo dfndr lab, um laboratório de segurança digital que reúne um time de especialistas que identificam links de ameaças virtuais e golpes. Na época, 3,2 milhões de detecções foram expostas em poucos dias.

Segundo o site, ao clicar em um dos links, o usuário acessa uma página na qual há um texto informando que a Caixa Econômica está liberando PIS salarial pra quem trabalhou entre 2005 à 2018 no valor de R$ 1.223,20. Logo em seguida, a pessoa é incentivada a responder um questionário e, independente das respostas, é direcionado para uma página onde é indicado a compartilhar o golpe com 30 amigos ou grupos do WhatsApp.

Pela importância do tema, o número de pessoas atingidas tende a ser cada vez maior. O cibercriminoso direciona os usuários à uma página na qual gera ganhos financeiros por meio de publicidade. Para não cair nessa cilada ou se tornar vítima de outras ameaças virtuais como essa, é recomendado evitar clicar em links desconhecidos, especialmente recebidos através de correntes no WhatsApp. Além disso, é bom desconfiar de grandes ofertas e benefícios, e sempre checar as informações em fontes de confiança. É indicado, também, instalar um bom antivírus no celular.

Categorias
Cidade

Veja modelos de celular que poderão perder o WhatsApp

Os usuários do aplicativo de mensagens WhatsApp que não trocaram ou atualizaram o sistema do seu celular nos últimos seis anos correm o risco de ficar sem o aplicativo. Usado para operações cotidianas, como troca de mensagens entre amigos, trabalhos na faculdade ou comunicação entre membros de uma empresa, o WhatsApp deixará de funcionar em breve em modelos de smartphone que a empresa não considera mais rentáveis para hospedar a plataforma.

O WhatsApp não listou os celulares que serão afetados, mas os sistemas operacionais, que o usuário pode verificar com facilidade no próprio aparelho. Para Androids, todos os modelos com sistema operacional 2.3.7 ou anterior a esses serão afetados. No caso de iPhones, iOS 7 e versões anteriores sofrerão com a decisão. A medida inclui, também, modelos que usam sistemas Android desatualizados, como o Samsung Galaxy S3 e Galaxy Nexus do Google. O mesmo vale para o Nokia S40 e Windows Phone com sistema operacional 8.0.

A lista também afeta os telefones da Apple e de outras marcas. Para o sistema operacional Windows Phone, o prazo final é 31 de dezembro, quando o aplicativo não estará mais disponível na loja online do Windows, a Microsoft Store.

Como saber se será atingido

Para Androids, acesse o menu “Configurações” do aparelho e procure a seção “Sobre o dispositivo” e depois “Info.software”. Ali, é possível encontrar a versão do sistema operacional que está instalada. Para os iPhones, procure a opção “Geral” no menu “Ajustes” e clique em “Sobre” para verificar a versão do iOS. Em alguns casos é possível atualizar o sistema, embora isso não seja uma regra geral.

(*) Informações do portal G1.

Categorias
Cidade

SIM Swape: golpe no Whatsapp que chega a dar prejuízos de R$ 10 mil. Veja dicas de como evitar

Você já ouviu falar no “SIM Swap”? É um dos crimes virtuais que vêm crescendo na última década e gerando preocupação entre usuários e especialistas em segurança de dados. O número é alto: a ação pode gerar prejuízos de até R$ 10 mil às vítimas.

No Ceará, o crime se destaca com um estilo próprio de aplicação. Em conversa com o repórter Rodrigo Rodrigues, o doutor em Ciência da Computação e coordenador do curso de Telecomunicações da Unifanor, Germano Fenner, revela os riscos e como se prevenir da ação criminosa.

Na avaliação de Germano, assim como as vendas pela internet estão aumentando, os golpes virtuais também vêm tomando maiores proporções. Segundo ele, esse tipo de crime possui, ainda, agravantes que dificultam a captura dos criminosos.

Entrevista:

Acompanhe a entrevista completa transmitida na edição desta terça-feira (4) do Jornal Alerta Geral (FM 104.3 na Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior + Redes Sociais). Clique no player abaixo:

Categorias
Interior

Golpe no Whatsapp: Polícia Civil de Juazeiro está em alerta

Um novo golpe tem deixado a Polícia Civil em alerta. Criminosos estão clonando o contato dos usuários no aplicativo Whatsapp e pedem transferências bancárias a amigos e familiares das vítimas, por mensagem, em Juazeiro do Norte.

Uma das vítimas relata que iniciou uma conversa com uma amiga e durante a troca de mensagens, a colega solicitou um depósito de R$ 1.700. A ação foi interrompida quando a vítima recebeu uma mensagem enviada a partir de outro número, explicando a situação.

O delegado Juliano Marcula aponta que a ação trata-se de estelionato e orienta que a população tenha cuidado e desconfie de solicitações através do aplicativo.

Categorias
Cultura

WhatsApp, Instagram e Facebook têm apagão global neste domingo

Segundo dados do serviço de monitoramento Downdetector, as redes sociais WhatsApp, Facebook, Messenger e Instagram estão parcialmente inacessíveis na manhã deste domingo (14). As plataformas estariam fora do ar em vários países europeus, como Reino Unido e na Itália. Até o momento as razões de falhas não foram esclarecidas.

Os relatos de instabilidade se espalham pelo Twitter, para onde os usuários questionam os motivos de não conseguirem acessar as outras redes. O Facebook ainda não se pronunciou em seus canais oficiais. Todos os serviços pertencem à empresa de Mark Zuckerberg.I