Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O presidente Michel Temer combinou com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e com o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), que o decreto que determina a intervenção federal no Rio de Janeiro será suspenso momentaneamente para permitir a votação da reforma da Previdência. A suspensão, no entanto, não irá alterar em nada as ordens estabelecidas pelo general Walter Souza Braga Netto, indicado como interventor.

 

– A continuidade da tramitação da reforma da Previdência, que é uma medida extremamente importante para o futuro do país, quando estiver para ser votada, segundo avaliação das casas legislativas, eu farei cessar a intervenção – disse o presidente.

 

À noite, o presidente fará outro pronunciamento, em cadeia de rádio e televisão. Essa suspensão será necessária porque a Constituição não pode ser alterada enquanto uma intervenção está em curso.

 

Com informações O Globo