Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Mesmo que não consiga aprovar a proposta de reforma da Previdência no Congresso Nacional, o presidente Michel Temer disse que pretende colocar outros oito ou dez assuntos para serem discutidos pelos parlamentares até junho. Em entrevista à Band, veiculada nessa terça-feira, 6, o emedebista disse que o governo vai dar andamento a outras pautas, mesmo se não conseguir aprovar a reforma previdenciária em fevereiro.

“Independente da questão da reforma da Previdência, há outros temas fundamentais que estão sendo examinados pela nossa assessoria, pelas nossas lideranças, e certa e seguramente serão votados ainda neste semestre”, disse.

STF

O presidente disse ainda esperar que o plenário do Supremo Tribunal Federal derrube a decisão do ministro Ricardo Lewandowski, que suspendeu a Medida Provisória que adiava em um ano o reajuste dos servidores públicos federais. “Eu espero que o plenário compreenda a situação econômica do País”, disse Temer.

Temer foi questionado sobre a quantidade de benefícios, como o auxílio-moradia, que juízes e procuradores recebem no País mesmo tendo altos salários e imóveis próprios. O emedebista evitou opinar sobre o assunto e disse que espera a decisão do Supremo acerca da proposta. Por outro lado, disse ser favorável a “tudo aquilo que puder economizar”.

Com informações do Jornal O Povo