Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Justiça determinou nessa terça-feira o afastamento de dois juízes suspeitos de participação em um esquema de venda de habeas corpus nos plantões do Tribunal de Justiça do Ceará. De acordo com a denúncia, o esquema, mantido até 2015 e as vendas de medidas para soltar bandidos, era negociado em grupos de WhatsApp por até R$ 150 mil.

Os crimes investigados são associação criminosa, corrupção passiva, tráfico de influência, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.  Segundo o Tribunal de Justiça, foram cumpridos mandados de busca e apreensão; e condução, seguidos da coleta de depoimentos e realização de interrogatórios, além de se haver determinado, em caráter cautelar, o afastamento dos magistrados cujas condutas estão sob apuração.

Pela manhã, agentes da Polícia Federal realizaram a ação no Fórum Clóvis Beviláqua, em Fortaleza. Os trabalhos foram uma determinação do desembargador Tarcilio Souza, e fazem parte da terceira fase da ‘Operação Expresso 150’. Os juízes; Onildo Antônio Pereira da Silva e Edmilson de Oliveira, respectivos titulares da 4ª e 5ª varas cíveis foram afastados por determinação do desembargador.