Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Apoio do governo federal! A reunião do presidente Jair Bolsonaro com os governadores do norte e nordeste por videoconferência foi o ponto de trégua para o desencontro que vinha acontecendo entre os discursos das lideranças. Diante do atual cenário de pandemia o diálogo entre os poderes foi fundamental para que haja uniformidade a partir de então. O assunto foi destaque no Bate-Papo político entre os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida nesta terça-feira (24).

O presidente anunciou durante o encontro virtual que a União estaria destinando R$ 85 bilhões de reais para os estados no combate ao coronavírus. Desta quantia, 8 bilhões de reais serão de investimento direto que os governadores poderão usar na saúde, outros 2 bilhões na área da assistência social. Além disso, o líder do executivo nacional também confirmou a suspensão por 12 meses do pagamento das dívidas dos estados à União.

O jornalista Luzenor de Oliveira comenta que a reunião  foi muito satisfatória para os governadores que tiveram seus anseios atendidos. Após enviarem uma carta ao ministro da Economia Paulo Guedes, reivindicando alguns pontos importantes para o enfrentamento à atual situação que se instalou na saúde pública, os governadores aguardaram e foram atendidos. “Essa recompensa é um caminho encontrado da união das cobranças de prefeitos e governadores que queriam uma recompensa pelas perdas na área econômica devido a perca de arrecadação”, afirmou Luzenor.

A reunião foi importante, marcou o reencontro do presidente Jair Bolsonaro com os governadores e as medidas se colocadas em prática nesse volume de dinheiro vão ajudar os estados e municípios nessa luta contra o coronavírus e também para aquecer a economia e garantir muitos empregos ou a manutenção de milhares e milhares de empregos no Ceará”, disse Luzenor.

Por sua vez, o jornalista Beto Almeida comenta que o governo federal sentiu a necessidade de mudar o discurso e atender as demandas dos governadores expressas na carta enviada ao Palácio do Planalto. Enquanto os governadores tomaram medidas radicais para contenção do vírus com o isolamento social, o presidente vinha discursando que não havia motivo para histeria e que os governadores estavam sendo muito alarmistas nas ações, mas agora parece que haverá uma convergência dos discursos.

Isso mostra a necessidade que o governo sentiu de haver um diálogo produtivo, respeitoso, dos entes da federação, não dava pra continuar do jeito que vinha sendo, o governo pensando uma coisa e os estados agindo de outra forma, e os municípios por sua vez querendo ferir autonomia e adotar medidas que não lhe cabiam administrativamente e não lhe cabem, afirmou Beto.

Beto finaliza dizendo que agora uma confluência de pensamento e que o presidente viu que, de fato, se fazem necessárias as medidas adotadas pelos governadores. “Todo cearense espera é que haja agora um discurso unificado, ações unificadas e que tudo isso traga o retorno da nossa normalidade”, pontua Beto Almeida.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp