Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Até maio 6 de maio deste ano, o Ceará registrou 80 casos de gripe no Ceará, sendo que 20 deles apresentaram a forma mais grave da doença – a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). As pessoas acometidas apresentam febre acompanhada de tosse e/ou dor de garganta, combinados à falta de ar, desconforto respiratório ou aumento da frequência da respiração.

Os 20 casos vieram de nove municipios, sendo três em Fortaleza que evoluíram para o óbito. As vítimas foram todas do sexo feminino, uma com faixa etária de 1 a 4 anos; outra de 30 a 39 anos e uma acima de 60 anos. As três foram causadas pela influenza.

Uma outra pessoa faleceu pelo vírus sincicial respiratório (VSR) e outras três não tiveram a etiologia da causa do óbito especificadas.

Enquanto isso a Campanha Nacional de Vacinação continua com a meta de vacinar 90% da  população alvo, formada por trabalhadores de saúde, professores da rede pública e privada de ensino, povos indígenas, crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos, gestantes em qualquer idade gestacional, puérperas, indivíduos com 60 anos ou mais de idade.