Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), sediado em Brasília, voltou atrás e decidiu nessa quinta-feira que processos criminais envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os ex-deputados Geddel Vieira Lima, Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves vão permanecer sob a relatoria do juiz federal Vallisney Oliveira, titular da 10ª Vara Federal, responsável pelo julgamento das ações penais oriundas das operações Zelotes, Sépsis e Cui Bono, da Polícia Federal.

A medida foi tomada pela Corregedoria do Tribunal após procuradores responsáveis pelos casos questionarem o ato que determinou a redistribuição dos processos para 12ª Vara, criada, de acordo com o TRF, para desafogar o trabalho de Vallisney Oliveira, por ser o único juízo especializado para julgar ações sobre corrupção na Justiça Federal em Brasília.

Ao rever o deslocamento dos processos, o Tribunal decidiu que os processos em que houve audiências ou interrogatórios não serão mais remetidos à 12ª Vara. Segundo procuradores do Núcleo de Combate à Corrupção, cerca de 16 processos das operações poderiam sofrer atrasos porque os novos juízes levariam tempo para ficarem a par de todo material.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp