Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O clima esfriou! Os pré-candidatos aos cargos de vereador e prefeito nas cidades cearenses tiverem seus ânimos esfriados com a chegada da pandemia do coronavírus. Sem contato pessoal, as campanhas eleitorais ficam fragilizadas e perdem bastante impacto no pleito. O assunto entrou no Bate-Papo político desta segunda-feira (13).

A fim de minimizar o alcance do novo coronavírus, contendo sua propagação, os estados e municípios tem adotado o isolamento social para controlar o fluxo das pessoas nas ruas, centros e avenidas. Nessa perspectiva, convenções e agremiações partidárias com vistas às eleições estão totalmente suspensas.

Diante do prejuízo, cogita-se a possibilidade de adiamento das eleições para dezembro, embora a ideia não seja unânime. Previstas para serem realizadas no mês de outubro, as disputas municipais também correm o risco de ficar para 2022 e, desta forma, os mandatos atuais seriam prorrogados, o que também não agrada a todos. Ambas ideias tem apoios, contudo, não são unânime e ainda têm gerado discussão.

“A gente vive um verdadeiro dilema. O dilema é entre a saúde pública e uma questão que é mais de natureza constitucional”, diz o jornalista Beto Almeida em sua participação dentro do Alerta Geral. Ele comenta que a constituição estabelece que não podem ser feitas alterações no pleito eleitoral no mesmo ano que este será realizado, isto é, faz-se necessário adotar mudanças um ano antes do pleito.

No entanto, Beto pontua que a medida constitucional está estabelecida para tempos normais e não momentos como este de pandemia. Ele detalha a preocupação que surge com a formação de filas para votação e diz que será preciso pensar em alguma reforma para lidar com a questão constitucional e solucionar o fato das eleições:

“Como se fazer uma eleição sem apertos de mão, sem ter um contato pessoal, sem olho a olho, só uma campanha virtual, impossível. Até mesmo se você pensar por exemplo nas convenções, não dá pra imaginar uma convenção partidária decidindo sobre os candidatos sem que haja presença de público”

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp