Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Uma tragédia no caminho da Operação Lava Jato. A morte do Ministro Teori Zawascki,na queda de uma avião de pequeno porte, nessa quinta-feira, em Paraty, no Estado do Rio de Janeiro, coloca ainda mais holofotes nas investigações que culminaram nos últimos dois anos no maior escândalo de corrupção do mundo. O foco do desvio de dinheiro é o sistema Petrobrás e, desde o início da Operação Lava Jato, nomes importantes das áreas empresarial e da política brasileira foram parar na cadeia. Alguns continuam presos há mais de um ano. A grande repercussão do escândalo produzido pelas investigações da Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal ainda está por vir: a delação premiada dos dirigentes da empresa Odebrecht, que seria anunciada pelo ministro Teori zawascki, provoca arrepios, medo, tensão e expectativa no meio político de Brasília. O conteúdo das revelações do alto comando da empreiteira pode derrubar dezenas de políticos – com e sem mandatos, e dá ainda mais dimensão ao que hoje já é considerado o maior escândalo de corrupção do mundo. A morte do ministro do STF deixa, também, dúvidas sobre o futuro da Operação Lava Jato, mas, no meio jurídico, há uma certeza: as investigações sobre o ciclo de corrupção no sistema Petrobras não podem parar, nem ficar no meio do caminho. Confira o editorial completo no player abaixo:

Editorial 20.01