Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Universidade Federal do Ceará (UFC) iniciou os primeiros estudos em seres humanos com a chamada “pílula do câncer”. A substância utilizada, a fosfoetanolamina, promete ser uma alternativa mais eficaz na redução dos tumores malignos.

Ao todo, 64 voluntários sadios entre 18 e 50 anos foram divididos em quatro grupos que receberão dosagens diferentes do fármaco. O primeiro grupo começou os experimentos nesta segunda-feira (17), com 500 miligramas. Os próximos terão dosagens maiores, até um máximo de três gramas. O objetivo é avaliar a dosagem ideal da substância, medir possíveis efeitos colaterais, assim como o tempo de absorção da substância pelo organismo.

Essa é a primeira vez que os testes são aplicados em pessoas sadias no Brasil. A coordenação dos estudos é da Professora Elisabete Moraes, coordenadora do Centro de Pesquisa Clínica do Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos.

Os estudos aguardam novos recursos para continuar a pesquisa, até agora financiada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

O fármaco já foi testado em camundongos, que tiveram uma resposta eficaz. O uso da substância resultou na diminuição do índice de resposta a terapias de um dos tipos de câncer de pele mais agressivos. O resultado mostrou a redução de 64% sobre o crescimento do tumor, índice inferior ao constatado com substância já utilizada em tratamento de câncer. Os animais também não tiveram efeitos colaterais relevantes.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp