Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A cada dia crescem as expectativas, no Ceará, para a chegada da vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chines SinoVac. O governo de São Paulo e o Instituto Butantan anunciaram que a vacina CoronaVac, contra covid-19, apresentou segurança e eficácia suficientes para pedir registro de uso emergencial. 

A porcentagem dessa eficácia, porém, não foi divulgada a pedido do laboratório chinês. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária só deve receber os dados em até 15 dias, quando analisará as informações e decidirá se aprova o uso do imunizante em território nacional.

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, prometeu que o atraso na divulgação dos resultados da fase 3 de testes não interferirá no prazo de aprovação da vacina. O objetivo é que os dados sejam comparados a resultados de pesquisas em outros países, evitando que o imunizante tenha diferentes índices de eficácia anunciados.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp