Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

As expectativas dos cearenses para a chegada da vacina contra o coronavírus só aumentam e as primeiras seis milhões de doses da CoronaVac, previstas no acordo com o Instituto Butantan, em São Paulo, chegarão no Brasil em até uma semana. A informação foi divulgada pelo governador de São Paulo, João Doria.

A importação do imunizante já pronto contra a Covid-19, produzido pelo laboratório chinês Sinovac, foi autorizada pela Anvisa na última sexta-feira (23). Sua aplicação na população, porém, ainda depende da conclusão de estudos clínicos e da aprovação final da agência regulatória brasileira.

O acordo do Butantan com a Sinovac prevê a aquisição este mês de seis milhões de doses já embaladas da vacina, além da produção, até dezembro, de outros 40 milhões de doses do imunizante no Brasil. Para esta segunda fase, no entanto, o instituto depende da liberação de importação de insumos da China, o que ainda não foi autorizado pela Anvisa.

A liberação da importação da matéria-prima para produção da vacina no Brasil foi alvo de polêmica na semana passada, depois que a direção do Butantan acusou a Anvisa de atrasar análises relacionadas ao imunizante.