Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A vereadora Larissa Gaspar cobrou, nessa quarta-feira (25), durante pronunciamento na Câmara Municipal, que o orçamento dos investimentos nos Centros de Atendimento Psicossocial, os CAPs de Fortaleza, seja executado. Larissa citou que a capital cearense está em terceiro lugar no ranking de cidades com mais suicídio no país e afirmou que a rede de saúde mental tem papel fundamental na prevenção do número de casos. 

Fortaleza possui atualmente 15 unidades do CAPs e a Comissão de Direitos Humanos, presidida por Larissa Gaspar, já visitou 14. A parlamentar contou que na última visita, realizada nessa terça-feira, ao CAPs da Regional III, faltava profissional no local. O lugar abrange uma grande área de Fortaleza, vai de Bonsucesso à Bela Vista, com quatro mil pacientes ativos, e possui apenas um enfermeiro com 20 horas. 

A parlamentar explicou, de acordo com dados do Programa de Apoio à Vida da UFC (Pravida), que há pessoas mais suscetíveis ao ato de tirar a própria vida e elas estão inseridas em cinco circunstâncias principais, são elas: depressão, transtorno bipolar, uso abusivo de álcool e drogas, esquizofrenia e transtorno de personalidade.
Ao final, a vereadora esclareceu sobre o orçamento definido para investimentos na área. De acordo com o Portal da Transparência, era previsto R$ 373 mil. O valor teve redução de quase R$ 57 mil e nada foi executado até o momento. Para implantação de novos equipamentos, estava previsto o valor de R$ 2,5 milhões. Desse valor, foi cortada a quantidade de R$ 1 milhão e nada executado também.
Nós precisamos exigir que o orçamento aprovado Câmara Municipal seja realmente executado. Não faz sentido que a Prefeitura já tenha gasto os R$ 35 milhões que aprovamos para publicidade, suplementado e gastado mais R$ 23 milhões também com publicidade, e, enquanto isso, nada é gasto com a ampliação da rede de saúde mental em Fortaleza, uma das cidades com mais casos de suicídio. Precisamos cobrar as providências necessárias para garantir o equilíbrio na execução do orçamento, concluiu.
Entre os aliados da administração municipal de Fortaleza, de acordo com as informações da Assessoria de Comunicação da Câmara, nenhum se pronunciou.
(*) As informações são da Assessoria de Imprensa da Câmara de Vereadores de Fortaleza.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp