Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
A vice-governadora do Estado do Ceará, Izolda Cela, participou do evento de apresentação do Núcleo de Atendimento Especial à Mulher, Criança e Adolescente (Namca) da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) para a comissão julgadora do Selo do Fórum Brasileiro de Segurança Pública de Práticas Inovadoras 2017. O projeto cearense concorre ao selo com mais 11 finalistas nacionais. A visita aconteceu na manhã desta quinta-feira (16), no auditório da Pefoce.

Participaram ainda da exposição, o perito geral da Pefoce, Dr. Maximiano Chaves; a coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres do Estado do Ceará, Camila Silveira; a coordenadora do Centro de Referência e Apoio às Vítimas de Violência – CRAVV, Dra. Ana Paula Vieira; a coordenadora da Rede Aquarela, Dra. Kelly Menezes; e a Delegada de Polícia Civil que esteve à frente da Delegacia de Defesa da Mulher de Fortaleza até este ano, Rena Gomes Moura.

Durante todo o dia, os profissionais que atuam na Pefoce foram entrevistados pela equipe do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, onde os funcionários puderam compartilhar as experiências à frente da iniciativa cearense. Representantes de outras entidades, como a Rede Aquarela, especializada em atendimento a crianças e adolescentes vítimas de violência sexual e suas famílias, também tiveram a chance de se manifestarem sobre a importância dos serviços prestados pelo Namca às vítimas de violência.

O Selo

O Namca é um dos 11 finalistas do Selo do Fórum Brasileiro de Segurança Pública de Práticas Inovadoras 2017 que reconhece iniciativas que lidam com o enfrentamento à violência contra as mulheres desenvolvidas por profissionais de Segurança Pública de todo o País. Os três melhores projetos serão escolhidos para receber a condecoração, cujo resultado será divulgado em São Paulo, no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher.

O setor realiza atendimento especial a mulheres, crianças e adolescente em situação de violência, que são encaminhadas para o setor para realizarem exame de corpo delito. O núcleo oferece atendimento em local privativo, exclusivo para o público específico, com equipe treinada para o adequado acolhimento das vítimas. O espaço dispõe de equipamentos especializados para esse tipo de perícia, aumentando a adesão ao exame pericial, ajudando a elucidação de crimes, permitindo o diagnóstico da violência no Estado e contribuindo para a elaboração de políticas públicas para o combate à violência.

Fonte: SSPDS