Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Um relatório divulgado pela Agência Nacional de Águas (ANA) apontou que oito açudes do Ceará estão em situação de alto risco.  Com o período de chuvas registrado nos cinco primeiros meses deste anos,  os reservatórios apresentaram problemas estruturais, correndo o risco de romperem e atingirem milhares de pessoas que precisaram evacuar suas casas. Segundo a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) os trabalhos não foram realizados no semestre passado devido à alta incidências das chuvas.

As obras nos reservatórios que apresentam problemas foram reiniciadas neste segundo semestre. Atualmente, está em curso o processo de recuperação nas barragens Cupim, Barra Velha e Colina, na bacia hidrográfica dos Sertões de Crateús; Brôco e Monte Belo, na bacia do Alto Jaguaribe; Cipoada, na bacia do Banabuiú; além dos açudes Tijuquinha e Pacajus, da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). O investimento total está orçado em R$ 3,5 milhões.

A previsão é de que as obras sejam concluídas até fevereiro de 2020. Até lá, Rebouças atesta que os açudes onde foi detectada a necessidade dos serviços, estarão em condições adequadas para atravessar a próxima quadra chuvosa.