Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O caseiro José Leonardo de Vasconcelos Graciano, acusado de matar Rakelly Matias Alves, de oito anos, foi condenado a 31 anos e oito meses de prisão. De acordo com o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), ele também terá de cumprir três anos e três de meses de detenção. O julgamento ocorreu nessa quinta-feira em Itaitinga, onde o crime ocorreu, e a sentença foi proferida Conselho de Sentença do Tribunal do Júri da Comarca da cidade.

O réu foi julgado pelos crimes de homicídio qualificado, estupro de vulnerável, vilipêndio de cadáver e ocultação de cadáver. A sessão teve início às 9h40, no Fórum da Comarca de Itaitinga, e se encerrou às 18h50, sendo presidida pelo juiz Edísio Meira Tejo Neto, que responde pela unidade judiciária.

José Leonardo confessou os crimes de homicídio e ocultação de cadáver, mas negou ter estuprado a criança. Segundo o Tribunal, a defesa do caseiro, feita pelo defensor público Vitor Matos Montenegro, solicitou a exclusão das qualificadoras de motivo torpe, da prática do crime para encobrir o estupro e do feminicídio. Como assistente de acusação atuou Francisco Eugênio Vianna.

Com informações do Diário do Nordeste