Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Com a paralisação dos ônibus em Fortaleza nesta quarta-feira devido aos ataques perpetrados por grupos criminosos, motoristas de transporte alternativo e taxistas aproveitaram para tirar o atraso e resolveram cobrar mais caro pelas corridas. Em alguns casos, o custo chega a triplicar, como por exemplo uma corrida do Dionísio Torres ao Carlito Pamplona que custa em média R$ 19,00 no Uber, está sendo cobrada entre R$ 40 a R$ 141,00.

Em alguns terminais, como o do Papícu, que está sem nenhum ônibus, as pessoas buscam formas alternativas de voltar para casa, mas não conseguem um preço justo sequer dos mototaxistas. Uma corrida que custa normalmente R$ 25,00 chega a R$ 60,00. Muitos populares aproveitaram para ir para casa em bicicletas do programa Bicicletar, da Prefeitura de Fortaleza.

Taxistas estão fazendo corridas sem usar o taxímetro, o que é seria obrigatório por lei. Eles estão fazendo inclusive lotação e cobrando um certo valor por pessoa. Os preços variam. Do  Papicu à Messejana, o custo chega a R$ 10 por pessoa; já para o Siqueira, o preço aumenta para R$ 15 por pessoa.

Quem não está conseguindo carona, ou ajuda de parentes está tendo que retornar para casa a pé ou em topiques lotadas.