Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Com o objetivo de disseminar ações exitosas no combate ao mosquito Aedes Aegypti a Associação dos Prefeitos do Ceará (Aprece) está realizando, na manhã desta segunda-feira (24), um grande movimento voltado para prefeitos e secretários municipais de saúde. O encontro foi aberto às 8h30 e vai até 12h30, no auditório José Amorim Sobreira, na sede da Aprece (Rua Maria Tomásia, 230, Fortaleza/CE). Na oportunidade, serão apresentadas ações realizadas e projetos implantados por diversos órgãos parceiros, na perspectiva de levar para o interior do Estado mais alternativas para intensificar a luta contra o mosquito transmissor de graves doenças como Chikungunya, Dengue e Zika.

Na programação, a apresentação do Programa Aedes em Foco, desenvolvido pela Universidade Federal do Ceará (UFC), feita pelo Dr. Ivo Castelo Branco, Coordenador de Medicina Tropical da UFC; e pelo Professor Henrique Pequeno, Coordenador do Laboratório de Milhas Educacionais e os Cursos à distância da UFC. Os participantes do encontro na Aprece terão, ainda, a oportunidade de conhecer o Aplicativo Agente Cidadão da Universidade de Fortaleza (Unifor), a ser apresentado por Eurico Vasconcelos, Coordenador do Laboratório de Formação e Integração do Núcleo de Aplicação em Tecnologia da Informação (NATI).

Já o Coordenador do Comitê Gestor Estadual de Políticas de Enfrentamento à Dengue, Chikungunya e Zika, Caio Garcia Correia Sá Cavalcanti, profere palestra sobre as Estratégias de Combate ao Aedes. Outras temáticas da Saúde também serão tratadas durante o encontro, que conta com a presença do Secretário de Saúde do Estado, Henrique Javi.

Além de acompanhar todas as discussões sobre as ferramentas de combate ao Aedes e apresentar o aplicativo Alô Saúde da Sesa, juntamente com o professor Breitner Gomes Chaves, Henrique Javi falará aos presentes sobre a Programação Geral de Ações e Serviços de Saúde. A PGASS será discutida e pactuada entre os municípios cearenses dos dias 8 a 11 de maio em encontros realizados em quatro Macrorregiões do Estado.

Fonte: Aprece