Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Polícia Federal (PF) apreendeu R$ 227.075 em notas falsas, no Ceará, até dezembro deste ano. Em comparação com o ano passado, foram R$ 89.540 a mais, o que representa um aumento de 153,6% no ano corrente.

Em unidades, o número de notas apreendidas cresceu de 1.173, em todo o ano de 2018, para 7.617, no ano atual, o que significa um aumento de 549,3%. A intensificação da atividade dos criminosos e da reação da Polícia Federal representou também um aumento em ocorrências de flagrantes (de 11 para 20, em um ano) e em suspeitos capturados (de 15 para 23).

De acordo com o chefe substituto da Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários (Delefaz), delegado federal Leonardo Pordeus Barroso, atualmente existe a facilidade por Internet e com a diminuição do custo de impressoras e equipamentos de informática, o cidadão, sem gastar muito, consegue fabricar cédulas em casa, com boa qualidade e capaz de enganar o cidadão desatento.

O investigador revela que a maioria das notas falsas são compradas em redes sociais e enviadas por correspondência pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), conhecida como Correios.

Somente neste mês de dezembro, já foram sete ocorrências de moeda falsa registradas pela PF. Na última sexta-feira (13), uma encomenda postal foi apreendida com 20 notas falsas de R$ 50, o que totaliza R$ 1 mil, em Fortaleza, mas ninguém foi preso. Na quinta-feira (12), um paraense de 34 anos foi detido com 45 notas de R$ 20, ou seja, um total de R$900, na agência dos Correios de Tejuçuoca.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp