Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

“No mais

O voto solitário de Gilmar Mendes, no caso JBS, no STF, merece reflexão quando denuncia eventuais abusos do Ministério Público. Mas não adianta tapar o sol com a peneira. Quando o ministro fala na existência do “direito penal de Curitiba”, faz a alegria dos safados que assaltaram, por exemplo, os cofres da Petrobras, sejam eles políticos ou empresários. É fato”. – nota do blog de Ancelmo Gois.

Vai ter ônibus

O Sindiônibus garante que o transporte coletivo circulará normalmente, hoje, em Fortaleza, apesar do Sindicato dos Motoristas e Cobradores ter ameaçado que a categoria vai aderir a tal da “greve geral”, convocada pelas centrais sindicais, em todo o País. Os patrões aproveitam para dar uma alfinetada no Sintro, acusando sua diretoria de “usar da violência e da intimidação, tentando impedir o trabalhador que não pretende aderir aos movimentos ilegais de paralisação do transporte mediante a obstrução de garagens das empresas, terminais de integração e das vias públicas”.

Só lembrando

“Uma greve no sistema de transporte obrigatoriamente necessita de procedimentos legais, tais como a comunicação prévia ao Sindiônibus e aos usuários com uma antecedência de 72 horas e a definição de uma frota mínima para o atendimento à população. Qualquer paralisação que não siga esse rito é um ataque ao fortalezense e estará ferindo frontalmente às leis e ao próprio direito de greve, instrumento legal do trabalhador”. – enfatiza o Sindiônibus, alertando que chamou a PM.

Carestia

A nova pesquisa do Procon Fortaleza, nos supermercados da capital aponta uma elevação de 11% no preço médio total dos produtos, se comparada com a pesquisa do mês de maio, quando a soma de todos os itens foi de R$ 248,87. Neste último levantamento, os 47 produtos totalizaram o preço médio de R$ 276,47. Molho de tomate, pimentão, cebola, cenoura e esponja de aço pode ser encontrados com variação superior acima de 100% entre os supermercados pesquisados.

Ceará cresce

No primeiro trimestre do ano, o boletim de Conjuntura Econômica do Ipece registrou alta de 1,87% PIB cearense, em relação aos últimos três meses de 2016, com destaque para o setor de comércio exterior. “Grande parte desse avanço está associado ao início de operação da Companhia Siderúrgica Cearense. Mas, o turismo  e a agricultura também registraram leve recuperação em relação ao ano anterior”, informou Daniel Suliano, coordenador do boletim.

 Política atrapalha

Ele ressalta, no entanto, que ainda é cedo para afirmar que a economia cearense (e nacional) está em rota recuperação, após dois anos de declínio. “Há sinais positivos da atividade econômica, mas que ainda podem ser afetados por outros fatores, a exemplo da instabilidade política”. – observa o economista.

Salto alto

A balança comercial do setor de calçados registra um saldo positivo no acumulado de 2017 com um total de US$ 113,7 milhões – 9,2% superior ao obtido no mesmo período do ano passado, quando o saldo foi de US$ 104,1 milhões. O resultado é fruto de um aumento nas exportações de 10,5%. As vendas ao exterior nos cinco primeiros meses de 2017 somaram US$ 116,9 milhões ante US$ 105,8 milhões no mesmo período do ano passado.

Bem na pauta

As informações fazem parte do miniestudo setorial do Centro Internacional de Negócios da FIEC, com dados de janeiro a maio de 2017. O estudo revela também o setor de calçados participa com 14,19% do total de exportações do Ceará, sendo o segundo setor de maior relevância na pauta das exportações cearenses (atrás apenas do setor metalmecânico).

 Praça nova

Em termos nacionais, o Ceará é ainda o segundo de maior expressividade no Brasil em relação ao volume de calçados exportado (atrás apenas do Rio Grande do Sul com US$ 228 milhões) e o primeiro em quantidade de pares vendidos ao exterior. Uma das novidades apontadas no estudo é a expressiva elevação no volume exportado para três países sulamericanos: Argentina (46,4%), Colômbia (42,6%) e Bolívia (39,6%).

Grana extra na conta

O governo prorrogou o prazo para saque do abono salarial referente a 2015, que terminaria nesta sexta-feira (30). Os trabalhadores que ainda não resgataram o dinheiro poderão fazer isso de 27 de julho a 28 de dezembro. Mais de 1,5 milhão de trabalhadores (cerca de 6,5% do total) ainda não sacaram o abono. O valor que ainda está disponível chega a R$ 1,97 bilhão, segundo o Ministério do Trabalho.

Quem tem direito

O abono salarial é pago a trabalhadores que estavam inscritos no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, que trabalharam com carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2015, com remuneração de até dois salários mínimos. O valor depende da quantidade de dias trabalhados e varia de R$ 78,00 a R$ 937,00.
Para sacar o dinheiro, é só ir a uma agência da Caixa com documento de identificação. Se tiver o Cartão Cidadão, pode retirar a grana em terminais de autoatendimento da Caixa ou em uma casa lotérica.

Saudade da Doutora

Familiares e amigos participaram da Missa de 7º Dia da jornalista e advogada Wanda Palhano, presidente do jornal O Estado. A cerimônia foi ontem, na Igreja do Colégio Santo Inácio, na Aldeota. Doutora Wanda, como era carinhosamente chamada, morreu no dia 21 de junho, aos 84 anos, vítima de uma parada cardiorrespiratória. No sermão, padre Ivan definiu a Doutora Wanda como uma mulher sábia, amorosa, generosa, e apaixonada pela vida.

Andar de Cima

Rosas brancas distribuídas entre os presentes representaram a beleza, simplicidade e a saudade deixada pela Doutora. “Estamos aqui hoje para pedir a Deus que nossa irmã Wanda esteja feliz em sua nova vida. Obstante a saudade deixada por ela, não estamos celebrando o sétimo dia de sua morte, mas o sétimo dia de sua entrada definitiva no céu”. – observou o religioso.

Coração bom

A história de Wanda Palhano, detalhou padre Ivan, retratou a vida de uma pessoa marcada pelo selo do amor de Deus. Ela soube, pela generosidade com sua família e amigos, manifestar, com suas atitudes, o amor de Deus. “Ela era uma mulher amorosa, respeitosa, de coração bom, que viveu manifestando sua alegria com seu jeito majestoso. Wanda sabia unir aquilo que era com aquilo que fazia. E isso deve marcar a vida de seus filhos, netos, bisnetos e amigos, porque ela soube viver para sua família. E sua missão deve continuar com seus filhos Ricardo, Soraia e Solange. É um modo de manter viva sua chama em seus corações”, refletiu o padre.

Ensinamentos

Por onde passou, a Doutora Wanda deixou um sentimento de caridade e de muita alegria. A celebração ressaltou tudo que a presidente do jornal O Estado plantou, testemunhou ensinou. Com sabedoria e amor, ela deixou, no caminho que percorreu, seus passos gravados, que nunca se apagarão. Deixou muita saudade, mas também a certeza de que teve uma vida iluminada, com ensinamentos que estão nos corações de sua família e amigos.