Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A higiene bucal é um dos importantes cuidados para se ter uma vida saudável. Para pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), dependentes de ventilação mecânica, esse cuidado deve ser redobrado. O Hospital Geral de Fortaleza (HGF), da rede pública do Governo do Ceará, assegura esses cuidados aos 38 pacientes internados na UTI. Em 2016, foram 560 internações na UTI do HGF.

A assistência contínua é realizada pela equipe do serviço de odontologia do hospital. De acordo com o cirurgião dentista Eliardo Silveira, a limpeza bucal dos pacientes intubados ameniza e previne complicações decorrentes de microrganismos e desequilíbrios da cavidade bucal, como infecções, por exemplo. “O objetivo é dar uma melhor assistência às pessoas internadas em UTI, pois, normalmente, o paciente é uma pessoa debilitada que tem essa necessidade. Por outro lado, é feita a conscientização do paciente sobre esses procedimentos, para que ele também valorize e saiba da importância do cuidado bucal”, diz.

As visitas acontecem diariamente no período da tarde, onde a equipe de odontologia avalia a necessidade dos pacientes de realizar o tratamento. Após o processo de avaliação, os profissionais entram em contato com os familiares para explicar todos os procedimentos para que, assim, os parentes possam autorizar o atendimento.

Segundo o cirurgião buco-maxilo-facial, George Gomes, além de prestar uma melhor assistência à saúde bucal, o atendimento auxilia na melhora do quadro sistêmico do paciente, evitando o aumento da proliferação de fungos e bactérias dos pacientes que dependem de ventilação mecânica, pois as bactérias que causam infecções respiratórias hospitalares muitas vezes migram para os pulmões a partir da cavidade bucal dificultando assim o tratamento e a recuperação da pessoa internada.

Gomes ressalta ainda que a equipe realiza uma avaliação prévia para determinar como será feito o acompanhamento. “É um lugar onde sempre é preciso estar de olho nos pacientes, porque vai depender da necessidade de cada um. Na UTI, nós utilizamos uma ficha onde temos classificados os tipos de atendimento por risco 1, 2 e 3, onde o 1 é o acompanhamento diário, o 2 é em dias intercalados e o 3, é 2 vezes por semana”, explica.

A higienização bucal dos pacientes intubados é realizada com a ajuda de escovas especiais e com soluções específicas para limpeza. O tratamento é feito também em pessoas com edentulismo (que não possuem dentes). “É um serviço que já é feito em várias UTI’s do mundo. No nosso caso ele só tem a agregar na medida em que o cuidado com a higiene oral ajuda a prevenir as infecções respiratórias”, o médico intensivista, Marcílio Adjafre.

Com informação da A.I