Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A semana deve ser de muito trabalho para a equipe de transição do Governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Já nesta segunda-feira, 5, foi publicada na edição do “Diário Oficial da União” a nomeação do deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) como ministro extraordinário do Governo de transição. O assunto foi destaque no Bate Papo Político da edição de hoje, 5, do Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior).

Um dos principais articuladores da candidatura de Bolsonaro e um dos coordenadores da campanha, Onyx Lorenzoni já foi anunciado pelo presidente eleito como futuro chefe da Casa Civil. Desde que Bolsonaro venceu a eleição presidencial no 28 de outubro, Onyx passou a comandar o processo de transição do novo governo.

A equipe de transição de Bolsonaro passará a despachar, a partir desta segunda-feira, 5, na sede do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em Brasília. São 22 gabinetes para a equipe do presidente eleito, além de sala de reuniões e auditório. Bolsonaro confirmou que vai a Brasília nesta terça-feira, 6. Na quarta, 7, o presidente eleito vai encontrar o presidente Michel Temer (MDB).

O jornalista Beto Almeida citou o entendimento de grandes líderes empresariais de que é preciso “virar a página” após o fim do processo eleitoral e se voltar para o processo de transição entre os governos Temer e Bolsonaro. Para Beto, o momento não é de divisão, mas de se pensar em propostas e ideias para o novo governo, que inicia em 1º de janeiro de 2019.

O jornalista destacou que o discurso de Bolsonaro está mais ameno. O presidente eleito, explica Beto, já reafirmou algumas vezes que quer ser um pacificador, que quer governar para todos os brasileiros e que todos nós estamos no mesmo barco. Beto disse ainda que não adiantar o País se dividir, já que se Bolsonaro e sua equipe não for bem, todos os brasileiros irão sofrer as consequências.

O jornalista Luzenor de Oliveira concordou com Beto, mas pontuou que a afirmação de Bolsonaro, de que estamos no mesmo barco, também pode ser interpretada como um apelo que o presidente eleito faz a população brasileira para que cobre os novos deputados e senadores para que eles atuem em prol do desenvolvimento do País. Luzenor lembra que são muitos os projetos que precisam ser aprovados e que muito podem gerar uma antipatia por parte dos brasileiros.

Beto completa e afirma que governar é justamente isso, já que dificilmente um presidente consegue ter uma agenda que agrade a 100% da população.

Abaixo os outros destaques do Bate Papo Político de hoje:

– Camilo e as cobranças

Os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida também comentaram as cobranças crescentes que o governador reeleito Camilo Santana (PT) tem sofrido de partidos que apoiaram sua vitória nas urnas nas eleições deste ano. Os apoiadores de Camilo agora querem uma participação no segundo mandato do petista à frente do Palácio da Abolição.

Camilo, contudo, tem dados poucas perspectivas que vai abrir seu governo para muitos de seus aliados, já que o governador do Ceará quer enxugar a Máquina Pública estadual e reduzir despesas, principalmente após a eleição de Jair Bolsonaro, o que deve tornar a relação entre o Governo Federal e Governo Estadual mais complicada.

– Assembleia discute Previdência dos servidores

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará realiza, nesta segunda-feira, 5, a partir das três horas da tarde, uma audiência pública para discutir a previdência dos servidores estaduais. Na audiência, serão apresentados os projetos de lei complementar 01/18, 02/18 e 03/18, referentes à previdência dos servidores.

As mudanças que os projetos de lei propõem afetam, por exemplo, servidores e militares segurados pelo Sistema Único de Previdência Social do Estado do Ceará, assim como alteram o Regime de Previdência Complementar do Estado e o Regime Próprio de Previdência Social Estadual, denominado Supsec, dentre outras coisas.

– TRE-CE anuncia reabertura do cadastro eleitoral

Eleitores do todo o Ceará poderão transferir o título, fazer alistamento eleitoral, revisão ou regularizar a situação (ausência às urnas ou à revisão biométrica), a partir desta segunda, 5, com a reabertura do cadastro eleitoral.

Na capital e em mais 54 municípios, o recadastramento biométrico será obrigatório no próximo ciclo 2019/2020. O TRE já enviou ao Tribunal Superior Eleitoral o planejamento e aguarda a elaboração do normativo e a disponibilização de verba para a contratação de mais terceirizados para efetivar o calendário de revisão já aprovado.

– TCE vai mapear obras paralisadas

O Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE-CE), em parceria com o Tribunal de Contas da União (TCU), vai fazer um levantamento das obras que estão paralisadas ou atrasadas no Estado do Ceará. Em entrevista aos jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida na edição desta segunda-feira, 5, do Jornal Alerta Geral, o secretário do Secretário Externo, Raimir Holanda, falou sobre o assunto. Saiba mais sobre o assunto clicando no link abaixo!

+ TCE ‘vai gastar esforços’ para mapear obras paralisadas, afirma secretário do Controle Externo

Gostou do que foi debatido no Bate Papo Político desta segunda? Então clica no player abaixo e ouça as análises dos jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida na íntegra!

BATE PAPO 05.11.2018

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp