Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Com o fim do ano se aproximando, as atividades dos poderes políticos nacionais começam a desacelerar, tendo reflexo também nos trabalhos dos parlamentares da maioria das cidades brasileiras. Após o período de recesso, o ritmo de trabalho volta a acelerar e os parlamentares voltam à ativa com foco nas eleições de 2020.

No Bate Papo Político desta terça-feira (24) do Jornal Alerta Geral, os jornalista Luzenor de Oliveira e Beto Almeida fizeram um balanço sobre o ano de 2019 e discutiram sobre o cenário da política para o ano que se aproxima.

Ao fazer uma avaliação sobre 2019 na área política, Beto destaca o trabalho do governador do Estado do Ceará, Camilo Santana, enfatizando sua relação com o poder legislativo e com os deputados estaduais.

“De todo esse período, o governador Camilo Santana, encerra 2019 cheio de coisas boas para capitalizar, para fazer aquele velho balanço que se faz no fim de ano. E não é só porque ele mantem uma base avassaladora, que lhe dá tranquilidade, que lhe dá segurança para aprovar, inclusive, projetos que tem repercussão, que tem seu lado negativo, que tem suas polêmicas e isso é o que é esperado por qualquer político”, afirma Beto.

O jornalista acredita que ter uma grande base aliada dentro da Assembleia, ajuda o governo estadual a realizar a aprovação e matérias impopulares, “mas que são necessárias”. Um dos exemplos citados por Beto para argumentar sobre sua afirmativa foi a aprovação do sistema de previdência social do estado de Ceará, onde mesmo com resistência, a determinação colocada pelo governador para garantir as mudanças na previdência prevaleceu.

Luzenor aponta que a base parlamentar do governador nasceu na eleição de 2018, quando, ao se reeleger, Camilo Santana levou consigo para a Assembleia Legislativa 39 deputados estaduais, do total de 46 que foram eleitos.

“A oposição ficou magra em determinados momentos. O governador pode somar ali 40 deputados integrando a base de apoio parlamentar. Um desses parlamentares, que é de um partido de oposição, no caso o PSDB, que é o deputado Nelinho Freitas, é do PSDB, mas sempre entra na soma dos aliados ao governo do estado”, expõe Luzenor.

O jornalista enfatiza que o clima de harmonia entre o governo estadual e o poder legislativo, não se deve apenas por uma relação institucional ou constitucional, mas sobretudo tem a ver com a neutralização feito por Camilo em áreas consideradas problemáticas, como por exemplo a área da segurança pública, que contribuiu para o esvaziamento do discurso da oposição.

“Ao final deste ano, o governador Camilo Santana chega para comemorar uma queda bem expressiva nos índices de violência, no número de homicídios. Hoje ainda nós temos, encerrando 2019, uma quantidade enorme de assassinatos, mas em relação a anos anteriores o Ceará avançou, e avançou a partir das medidas iniciais que o governo adotou em janeiro e fevereiro, quando tivemos uma série de ataques na capital, na Grande Fortaleza, no interior do Ceará, atribuídos às facções criminosas”, afirma Luzenor.

Luzenor ainda questiona se em 2020 se repetirá, quantitativamente, a mesma base parlamentar, tendo em vista que com as eleições do próximo ano, se inicia uma fase de conflitos municipais, “onde aliados do governo na Assembleia legislativa têm interesses divergentes e isso acaba acirando, manifestando, provocando a explosão de insatisfações de um ou outro com o executivo, que em um ou outro momento vai fazer a opção por um ou outro aliado na disputa pelas prefeituras” finaliza o jornalista.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp