Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Governo sob cobrança! Uma ação do Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde pede ao governo federal que elabore uma campanha de conscientização pela vacinação contra a Covid-19. Com a chegada de um lote com 2 milhões de doses da vacina de Oxford e a liberação de mais 4,8 milhões da Coronavac pela Anvisa, os órgãos de saúde aguardam uma mobilização mais efetiva do governo na vacinação.

Acompanhe mais informações sobre as a importância da conscientização quanto à vacinação, com o repórter Carlos Alberto

No Bate-Papo político desta sexta-feira (22), os jornalistas Luzenor de Oliveira e Bate-Papo político detalharam a situação da saúde no Ceará, ressaltando as medidas recém apresentadas pelo governador do estado. Dentre as ações, Camilo Santana anunciou a ampliação da rede de leitos, a proibição do funcionamento de áreas de lazer nos condomínios de praia e a intensificação da fiscalização no estado.

Você pode ouvir mais informações sobre as medidas do governo na reportagem do correspondente Carlos Silva:

“O governador Camilo Santana está tendo um cuidado também de recomendar e de aumentar a fiscalização sobre o transporte intermunicipal pra viagens que não sejam absolutamente necessárias, não é que elas estejam proibidas, não é que as pessoas estejam bloqueadas de fazer esse trânsito de cidades do interior para a capital, mas que façam isso em condições absolutamente necessárias pra evitar essas aglomerações”, ressalta o jornalista Beto Almeida.

Em seguida, o jornalista Luzenor de Oliveira destaca que essas medidas terão sim impacto econômico, mas que não será na mesma dimensão do que se viu na primeira fase da pandemia, que gerou uma onda de demissões trazendo consequências até hoje devido a quantidade de empregos perdidos. “Essas medidas foram adotadas também como uma sinalização pra que cada um de nós tenha o cuidado e de a contribuição para que essa travessia seja mais rápida”, diz Luzenor.

“Entre idas e vindas as coisas vão se acomodando, a gente tem que ter também um pouco de otimismo em relação a essa situação“, afirma Beto Almeida ao pontuar que essas medidas de fiscalização e maior intensidade no cumprimento das regras de isolamento social são necessárias até que haja uma imunidade de rebanho, isto é, quando 60% da população estiver vacinada contra o vírus da Covid-19.

Repercussão negativa

Após muitas críticas dos órgãos e entidades da área da saúde, o governo federal decidiu retirar do ar a plataforma TrateCov Brasil, que recomendava o tratamento precoce da doença com a prescrição da cloroquina e a ivermectina. Os remédios, que não possuem eficácia comprovada contra coronavírus, resultaram numa repercussão negativa para o governo.

Como defesa, o Ministério da Saúde que se defendeu ao afirmar que o site funcionava somente como simulador e foi invadido e ativado de maneira indevida.

“Esses medicamentos que de algum modo as pessoas acreditam que serve como profilaxia que serve como tratamento, como preventivo, e que causam polêmica é porque na realidade surgem cientistas com informações novas, com estudos novos”, destaca ao ressaltar um estudo que mostra o impacto significativo de medicamentos como a ivermectina na redução dos sintomas da Covid-19.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp