Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O presidente Jair Bolsonaro sancionou, nessa segunda-feira, 8, a nova Lei do Cadastro Positivo, que torna automática a adesão de consumidores e empresas ao banco de dados que já existe desde 2011, mas cuja participação dos clientes era voluntária.

O serviço do Cadastro Positivo é prestado por empresas especializadas, que avaliam o risco de crédito de empresas e de pessoas físicas com base em históricos financeiro e comercial. A perspectiva, com a nova lei, que torna a adesão automática, é que alcance 130 milhões de consumidores, segundo o governo.

De acordo com o Banco Mundial, a nova lei pode reduzir em até 45% a inadimplência no país, que atualmente atinge mais de 60 milhões de pessoas, segundo dados apresentados pelo O secretário de Produtividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa. O secretário também afirma que a expectativa é que, nos próximos anos, sejam injetados na economia cerca de 1 trilhão de reais em investimentos, sendo que, desse total, aproximadamente 520 bilhões de reais sejam  apenas no âmbito das pequenas e médias empresas.