Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O candidato à Presidência pelo Patriota, Cabo Daciolo, entrou com ação cautelar no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) requerendo sua participação no debate entre presidenciáveis que será realizado na noite desta quinta-feira (4), na TV Globo.

Daciolo não foi convidado pela emissora porque o seu partido não teria a representatividade mínima necessária exigida pelo próprio TSE, que é de cinco representantes no Congresso Nacional. Segundo o site da Câmara, o partido tem, atualmente, cinco representantes.

Segundo o site da Câmara, são filiados ao Patriota, além de Cabo Daciolo (RJ), os deputados Erivelton Santana (BA), Junior Marreca (MA), Pastor Eurico (PE) e Walney Rocha (RJ).

No entanto, o convite não foi feito, porque, na reunião entre assessores para o debate, um documento do TSE apontara que, na realidade, atualmente, quatro parlamentares estão na sigla. Um dos congressistas teria saído do Patriota na janela partidária. As redes sociais dos cinco candidatos acima continuam com propaganda do Patriota.

Em todos os outros debates, Daciolo foi convidado porque as emissoras de TV utilizaram como referência um documento da Câmara dos Deputados que apontava a sigla com cinco representantes.

Em nota, divulgada na tarde desta quinta-feira, Daciolo questiona: “Globo, quem poderá contra Deus?”. “Com temor e tremor, aproximamo-nos de Deus e, em verdade, buscamos o seu espírito, ao contrário do que faz e nunca fez a dona Rede Globo”, diz a nota do presidenciável.

“É chegada a hora em que todo joelho se dobrará diante do senhor dos Exércitos. O nosso partido recorreu junto ao TSE contra o boicote da Globo, que não nos convidou para o debate de hoje”, afirmou Daciolo, na nota.

Ainda segundo o presidenciável, “o propósito está nas mãos de Deus e, independente do resultado, este servo que vos fala, Cabo Daciolo, candidato à presidência da República, não vai se calar”. O candidato termina com “Glória a Deus”.

Através de suas redes sociais, Daciolo escreveu que “hoje teríamos mais um encontro suave e revigorante”, que Deus está no controle e que aguarda os eleitores nas urnas. Procurada, a Globo não se manifestou sobre o assunto até a publicação desta reportagem.

Com informções UOL