Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ceará está na expectativa sobre qual será a resposta do ministro da Justiça, Sérgio Moro, ao ofício enviado pelo governador Camilo Santana alegando que não houve ‘desinteresse’ do Estado pelo Plano Nacional de Enfrentamento aos Crimes Violentos, após uma semana de polêmicas referente à participação de Maracanaú no projeto, com declarações do General Theophilo de que o Governo do Estado foi omisso e bate-boca também na Assembleia Legislativa.

Beto Almeida vê como difícil a participação de Maracanaú no projeto:

“Por enquanto [o Plano Nacional] não vem, Luzenor. Eu não acredito que possa haver uma reversão desse quadro, mas achei interessante o governador Camilo Santana se posicionar e cobrar algum esclarecimento. Esclarecer que o Governo do Estado não agiu com desinteresse, embora eu achei muito grave a declaração dada pelo general Theophilo que diz claramente que o Governo é responsável pela saída do Ceará do plano piloto”.

Afirma o jornalista no Bate-papo do Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior) desta sexta-feira (05).

Luzenor de Oliveira afirma que consideraria mesquinharia política se a relação PT x PSDB, tivesse influenciado na articulação do governador Camilo Santana, uma vez que o prefeito de Maracanaú é o tucano Roberto Pessoa.

Confira os comentários de Luzenor de Oliveira e Beto Almeida na íntegra:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp