Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Apenas 10 casos de abuso sexual nos coletivos de Fortaleza foram registrados pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus), desde que começou o serviço de denúncia Alô Sindônibus.

Para tentar mudar esse cenário e encorajar as mulheres a denunciar o criminoso, o Tribunal de Justiça do Ceará lança nesta quarta-feira (29), em parceria com o Sindiônibus e outros órgãos, campanha contra o abuso de mulheres no transporte coletivo.

Equipes vão ser distribuídas nos sete terminais de ônibus de Fortaleza, e os veículos vão ter cartazes orientando a população sobre o que é o crime e como o abusador deve ser denunciado. A denúncia pode ser feita pelo telefone 190.

O transporte público é um dos ambientes onde mais ocorre abuso sexual contra mulheres, segundo pesquisa do Datafolha de 2015. No último mês de outubro, um homem ejaculou em duas mulheres em um ônibus da capital, da linha Parangaba/Papicu. O caso é investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher, onde um boletim de ocorrência foi registrado.

De acordo com o Sindiônibus, além de distribuição de panfletos e orientação da população, vão ser afixados cartazes informativos no interior dos veículos. O objetivo é que a campanha seja permanente e disseminada nos ambientes internos, eventos, sites, programas de TV e rádio, jornais e redes sociais dos órgãos envolvidos, bem como em outdoors.

A mobilização foi idealizada pelo judiciário cearense, com base em projeto que teve à frente o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), reunindo entidades públicas e privadas, para alertar sobre o abuso nos transportes públicos da capital paulista.

Com informação do G1