Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Moradores de Tauá, na Região dos Inhamuns, enfrentam dificuldades no atendimento da rede de saúde após a Prefeitura atrasar, entre janeiro e outubro, o pagamento ao Consórcio de Saúde, que reúne serviços com a UPA, Policlínica e CEO (Centro de Especialidades Odontológicas).

Dez meses após assumir o cargo, o prefeito Carlos Windson, que era esperança de renovação e transparência com os gastos públicos, caminha para terminar o primeiro ano de mandato mergulhado no caos, com altos índices de rejeição, empreguismo, dívidas com prestadores de serviço, servidores e fornecedores.  As informações são do radialista Carlos Silva, correspondente do Jornal Alerta Geral (FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 22 emissoras do Interior).

Isso e muito mais no player abaixo. Confira!

CARLOS SILVA – Tauá