Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Mais de 1 milhão de famílias dependem do programa Bolsa Família no estado do Ceará, sendo o quinto estado do país com maior número de beneficiários do programa e o terceiro do Nordeste, ficando atrás da Bahia, que tem 1.833 milhão , e do Pernambuco, com 1,154 milhão beneficiários. Os dados foram divulgado neste mês pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), que também apontam que a fila de espera nas 27 unidades de federação foi zerada.

No mês de dezembro, 204 mil novas famílias entraram no Programa, sendo 10.2 mil no Ceará, em comparação com novembro passado, mais de 10 mil novas famílias do Ceará em comparação com mês passado. De acordo com o MDS, o pagamento deste mês começou na última segunda-feira e prossegue até o dia 22, onde serão repassados mais de R$ 2 bilhões.

Ainda de acordo com o MDS, Fortaleza lidera o ranking cearense com maior número de pessoas atendidas, com 189,3 mil famílias, com rendimento médio de R$179,55. Caucaia é o segundo, com 25,6 mil; seguido por Juazeiro do Norte (21,6 mil); Itapipoca (18,9 mil) e Sobral (17,7 mil). Em relação à frequência escolar, um dos principais condicionantes para manter o benefício, das 1.011 milhão de crianças favorecidas, 93,54% do total ou 946,2 mil são acompanhadas.

Dessas, 95,74% mantiveram a ida à escola regulamente. Com isso, o Estado e o Rio Grande do Norte têm o segundo pior índice do Nordeste. O pior é Sergipe com 92,91% da frequência. No Brasil, São Paulo detém o mais baixo percentual, com apenas 88,72% de suas 1.5 milhão da população entre 7 e 14 anos na escola.

De acordo com a professora e pesquisadora do Núcleo de Estudos de Gênero Idade e Família, da Universidade do Ceará, Maria Dolores de Brito Mota, o programa continua sendo fundamental, “é o início do processo de justiça social. Até porque as mães que atualmente recebem o benefício fazem parte de uma geração que não teve acesso à escola que é o caminho mais seguro para a cidadania plena”.

Com informações do Diário do Nordeste